Junho Vermelho: 13 estados e Cristo Redentor entram na campanha

997
Fotos: reprodução / Facebook / Eu Dou Sangue
Fotos: reprodução / Facebook / Eu Dou Sangue

Não estranhe se durante este mês vários prédios e monumentos aparecerem iluminados em tons de vermelho. É a campanha Junho Vermelho, lançada este mês para estimular o brasileiro a doar sangue.

Já aderiram ao movimento cidades de pelo menos 13 estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Piauí, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Goiás, e Amazonas.

No próximo dia 14 o Cristo Redentor, o maior cartão postal do Brasil, será iluminado de vermelho para conscientizar a população.

A parceria foi fechada pelo movimento Eu Dou Sangue – que coordena o movimento Eu Dou Sangue – com representantes do Hemo-Rio, da Santa Casa do Rio de Janeiro, a Pró-Vita e Arquidiciose do Rio de Janeiro, que é a responsável pelo Cristo Redentor.

Na capital paulista, já estão iluminados desde o dia primeiro de Junho a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o Palácio dos Bandeirantes, o Memorial da América Latina e a Sala São Paulo.

O motivo é nobre.

“Dar sangue é dar de si, do seu tempo, é se importar com mais alguém. É o mínimo para quem dá e é o máximo pra quem recebe. Faz com que a gente se sinta útil por fazer a diferença na vida de alguém”, disse Debi Aronis, do movimento Eu Dou Sangue, em entrevista ao SóNotíciaBoa.

Por que em Junho?

O Movimento Eu Dou Sangue, existe desde 2011 e tenta reforçar a importância de doações periódicas, principalmente no inverno, quando os estoques baixam nos bancos de sangue.

É estimado que os hemocentros sofram uma redução de 30% em seus estoque na época do frio.

A campanha Junho Vermelho de 2016, conseguiu reverter esse quadro e aumentar em 30% as doações de sangue no Estado de São Paulo, em comparação com o mesmo período de 2015.

“Sangue não se compra, não se fabrica. Dar sangue também é uma forma de cidadania. Não é só bater panela e fazer manifestação. Isso serve pra todo mundo, coxinhas e mortadelas”, finalizou Debi Aronis.

Mais informações sobre o Junho Vermelho na página Eu Dou Sangue no Facebook.

Por Rinaldo de Oliveira, da Redação do SóNotíciaBoa