Trave do 7 a 1 será fatiada e vendida: dinheiro vai pra caridade

Foto: Valeska Amorim|Foto: Valeska Amorim
Foto: Valeska Amorim|Foto: Valeska Amorim

A fatídica trave do 7 a 1 vai virar dinheiro pra caridade.

Depois de 4 anos da derrota do Brasil para a Alemanha no Estádio do Mineirão, a trave que virou vergonha para a seleção brasileira agora será motivo de orgulho.

Numa iniciativa da administração do estádio, a rede da trave que levou cinco gols dos alemães – e o de honra do Brasil, marcado por Oscar – será “dividida” em 8.150 pedaços, que ficarão à disposição de interessados em guardar uma relíquia daquele 8 de julho de 2014 e, ainda, ajudar uma organização não-governamental (ONG).

O valor de cada pedaço: 71 euros (quase R$ 320), numa referência ao placar do jogo.

A parceria entre Mineirão, consulado da Alemanha no Brasil e a Dahw – ONG alemã que capta recursos, há 60 anos, para tratamentos de hanseníase – foi anunciada na manhã desta terça-feira, no gramado do estádio.

Na semana que vem, a trave passará a ser exposta no Museu do Futebol Alemão, em Dortmund.

“Somos gratos pelo presente que estamos recebendo hoje, pois ele vai aumentar nossa rede de contatos. Queremos inverter o 7 a 1 investindo em projetos sociais no Brasil”, destacou o alemão Burkard Kömm, CEO da Dahw Internacional.

Ele fez questão de ressaltar que não se trata de leilão e que os pedaços da rede não estarão à venda. Ou seja, quem doar 71 euros ou 100 mil euros irá receber apenas um único exemplar.

De acordo com a gerente de relações institucionais do estádio, Ludmila Ximenes, a partir da ideia de “extrair algo positivo daquele jogo”, o Mineirão procurou o consulado da Alemanha para discutir possibilidades.

Foi quando conheceram o trabalho capitaneado pela Dahw.

As ações nos bastidores, antes da apresentação oficial do projeto, começaram há algumas semanas.

E já renderam frutos: a trave e as redes embarcam para a Alemanha na semana que vem acompanhadas de 100 mil euros (cerca de R$ 450 mil) arrecadados junto a patrocinadores. O valor total por chegar a R$ 2 milhões.

As doações serão 100% revertidas para as instituições beneficiadas, que serão escolhidas por uma comissão, com representantes da ONG e do Mineirão. Na Alemanha, a Dahw conta com uma rede de mais de 100 mil doadores.

O Mineirão se transformou em uma arena multiuso.

Este ano, serão 160 eventos, além de 40 jogos de futebol. Para que os mineiros sintam muito orgulho, queremos transformar a história em algo positivo – ressaltou o diretor do Mineirão, Samuel Lloyd.

Foto: Valeska Amorim
Foto: Valeska Amorim

Com informações do Globo Esporte