Sai livro da avó que aprendeu a ler por causa do neto adotado

3256
Maria das Mercês e Felipe - Foto: reprodução / TVGlobo|
Maria das Mercês e Felipe - Foto: reprodução / TVGlobo|

Saiu o livro de dona Maria das Mercês Silva, uma vovó que até os 60 anos não sabia ler nem escrever. Ela decidiu estudar porque não conseguia ajudar o neto adotado nas lições da escola, como mostrou o SóNotíciaBoa em 2015.

A pernambucana Maria das Mercês moradora do bairro Uberaba, em Curitiba, no Paraná e lançou um livro de memórias chamado “O Saber de Maria”.

Faxineira, mãe de 9 filhos e avó de 10, ela virou mãe do próprio neto, Felipe dos Santos, porque a filha dela não tinha condições de criar o menino.

Dona Maria das Mercês levou o garoto de São Paulo para Curitiba, onde o bebê cresceu ao lado da avó/mãe e quando ele entrou na escola, uma nova necessidade dele esbarrou em uma dificuldade dela: a alfabetização.

“Eu chorava porque eu não conseguia ajudar nas tarefas”, lembra.

Quando pequena, ela queria estudar, mas o pai sempre achou que estudo era coisa de homem. Mulher tinha que se dar bem na cozinha, dizia ele. Sem saber ler e escrever, a menina cresceu, casou, cruzou o país, virou mãe, se separou e tornou-se avó.

Os estudos

Em 2013, quando o neto voltava do colégio e queria a ajuda da dona Maria para fazer a lição, dona Maria das Mercês decidiu agir.

“A gente viu um colégio e estava escrito ‘EJA’ [Educação de Jovens e Adultos]. Eu não sabia o que era ainda e aí eu falei: ‘mãe, vamos matricular lá’. Ela falou que não”, conta o neto. Mas ele insistiu tanto que a dona Maria topou.

As aulas não foram fáceis e nesta fase, foi Felipe quem começou a ajudar a avó nas lições de casa.

Hoje, aos 70 anos, ela ainda trabalha e pegou tanto gosto que não larga os estudos.

“Vou pra escola e quando chego ainda fico até 11h da noite, até me dar sono, lendo um livro e escrevendo”, afirma.

O livro

E essa história de superação, amor e acolhimento virou livro.

Uma editora se interessou pela história dela, que rendeu 111 páginas com memórias e relatos.

A pernambucana conta que agora tem novos planos:

“Tirar minha carta, aprender a dirigir e eu quero ainda subir na faculdade”, conta.

Se depender do neto, o caminho dos sonhos está trilhado.

“Eu quero dar muito mais iniciativa pra ela a ser professora do jeito que sempre quis”, diz.

Quando voltou a estudar - Foto: divulgação / prefeitura Curitiba
Quando voltou a estudar – Foto: divulgação / prefeitura Curitiba

Com informações do G1 e SnB

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube