Brasileiro cria tubo biodegradável para pasta de dente: Coolpaste

Tubo para pasta biodegradável - Foto: reprodução / Allan GomesTubo para pasta biodegradável - Foto: reprodução / Allan Gomes

Um brasileiro que está vivendo no Canadá criou um tubo biodegradável para pasta de dente. Ele reduz o custo de produção e também o impacto ambiental.

O mineiro Allan Gomes, de 29 anos, criou a Coolpaste em 2012, durante a graduação em Design pela UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais – e agora o projeto virou tese de mestrado, também em Design, na York University, no Canadá.

“A novidade é a redução no volume de material utilizado na embalagem, com a simples mudança na exibição do produto na gôndola e a utilização de novos materiais que buscam uma alternativa biodegradável”, explicou Allan Gomes em entrevista ao SóNotíciaBoa.

Ele disse que usou como base no estudo o creme dental Colgate, para criar um design de embalagem que não prejudica o meio ambiente, não afeta a durabilidade do produto ao ser transportado, nem ao ser colocado nas prateleiras.

Como

Allan eliminou a caixa de papel da embalagem, o que tornou o produto mais leve e reduziu o desperdício.

Ele também tirou as tintas químicas, tornando a Coolpaste uma embalagem sustentável, com design ecológico.

Pra resolver a questão do armazenamento, o brasileiro desenvolveu um tubo de pasta que fica suspenso na prateleira, em vez de empilhado.

Allan fez o tubo com novos materiais, para que sejam 100% biodegradáveis. Os primeiros protótipos estão sendo testados em papéis impermeáveis, como os já utilizados na indústria alimentícia.

A tampa é feita com plástico de poliácido láctico, PLA, um plástico biodegradável que também já é utilizado na indústria alimentícia e cosmética.

No processo de produção do plástico PLA, as bactérias produzem o ácido lático por meio do processo de fermentação de vegetais ricos em amido, como a beterraba, o milho e a mandioca.

Impacto Ambiental

Os estudos de Allan Gomes apuraram que a marca de creme dental Colgate gera um descarte de 20 bilhões de tubos anualmente em todo o mundo.

Ele quer evitar que os atuais tubos de creme dental poluam o meio ambiente.

“Os tubos de pasta de dente são feitos através de uma combinação de diferentes plásticos laminados, além de uma fina camada de alumínio. Essa mistura de diferentes materiais impossibilita a reciclagem através de métodos convencionais”, disse Allan Gomes em entrevista ao SóNotíciaBoa.

Para ele, não basta a reciclagem do plástico para resolver a poluição do planeta.

“Além da implementação dos bioplásticos, para uma sociedade se desenvolver de forma sustentável, é preciso repensar o consumo. Em conjunto com o incentivo e desenvolvimento de pesquisa acadêmica, é preciso que as grandes marcas forneçam alternativas menos agressivas ao meio ambiente”, afirmou.

Mercado

E o mercado já está de olho na criação do brasileiro.

“A Colgate-Palmolive do Brasil e da China se mostraram interessadas. Outros investidores europeus estão avaliando formas de viabilizar [o produto] através de incentivo financeiro”, revelou.

Tubo para pasta biodegradável - Foto: reprodução / Allan Gomes

Tubo para pasta biodegradável – Foto: reprodução / Allan Gomes

Allan Gomes - Foto: arquivo pessoal

Allan Gomes – Foto: arquivo pessoal

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.