Itaú suspende demissões e antecipa 13º de colaboradores: coronavírus

Foto: reprodução / Gustavo Gomes / BloombergFoto: reprodução / Gustavo Gomes / Bloomberg

O Itaú Unibanco dá o exemplo e afasta  insegurança dos trabalhadores nesse momento de quarentena, provocada pela pandemia do coronavírus.

Enquanto alguns empresários defendem a volta ao trabalho “para não derrubar da economia do país”, o maior banco brasileiro anunciou a suspensão, por tempo indeterminado, de todas as demissões sem justa causa e que vai pagar a todos os colaboradores o 13º salário integral antecipado dia 27 de abril, junto com o salário do mês.

Em nota enviada ao SóNotíciaBoa, o banco informa que as decisões fazem parte de “uma série de medidas para resguardar seus colaboradores, visando ao bem-estar, segurança e saúde de todos”.

Nas últimas semanas o banco já havia adotado medidas como “a prática do home office nas áreas em que é possível, a substituição de reuniões presenciais por videoconferências e o afastamento de grávidas, pessoas com mais de 60 anos e colaboradores que estejam em um dos grupos de risco”, continua a nota.

O Itaú Unibanco explica que também adotou medidas protetivas nas agências “para proteger clientes e colaboradores, como redução da equipe do banco nas unidades por meio de revezamento, limitação do número de clientes dentro das agências e novos protocolos de higiene”.

Para que os clientes fiquem em casa em tempos de quarentena, o Itaú lembra que “têm à disposição os canais digitais (internet banking e aplicativos) para realizar suas operações bancárias sem necessidade de deslocamento à unidade física”.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no:

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.