Gaúcho com Ford K, “preso” no Chile pelo coronavírus, diverte Instagram

O brasileiro Gustavo Blume na chegada ao Chile - Foto: arquivo pessoal|||||
O brasileiro Gustavo Blume na chegada ao Chile - Foto: arquivo pessoal|||||

As histórias e perrengues de um gaúcho bem-humorado têm divertido seguidores no Instagram, enquanto estão presos em casa por causa do isolamento social imposto pelo coronavírus.

Eles dão risada com vídeos que mostram as peripécias do dia a dia de Gustavo Blume, de 28 anos, um vendedor brasileiro que largou tudo para evitar a depressão e realizar o sonho de fazer uma grande viagem.

“Sempre dei meu melhor para atingir as metas, mas, no último ano tive término de namoro, de 6 anos, a pressão na empresa estava grande e fui sentindo que eu já não era a mesma pessoa, eu estava com medo de entrar em depressão ou algo do tipo”, contou Gustavo em entrevista ao SóNotíciaBoa. (entrevista abaixo)

Guto, como é chamado pelos amigos, saiu da cidade de Ivoti, no Rio Grande Do Sul, para viajar a América do Sul, à bordo de um Ford k 1.0, antes da notícia da pandemia e agora não tem como deixar o país. Nesta sexta, 27, ele completa 56 dias na estrada.

“No momento me encontro “preso” no extremo sul do Chile [por causa da pandemia]. Entrei no País dia 15 de março e a Argentina fechou as fronteiras dia 16 de março, a princípio é para abrir dia 31 de março”, disse.

Ele disse que não quer ajuda para voltar ao Brasil e que vai insistir na viagem dos sonhos, porque está em local seguro contra o coronavírus, longe da cidade, no meio da natureza.

Olhar positivo

Enquanto aguarda autorização para continuar a viagem, ele procura viver da melhor forma possível, sempre com um olhar positivo e divertido, inclusive quando atola o carro, quando não acha banheiro e na hora de tomar banho em uma lagoa geladíssima, onde o carro está estacionado.

“Nesse período me refugiei [pra se preservar do coronavírus] em uma lagoa que fica bem afastada da cidade mais ou menos uma hora e meia de distância. Meu carro é todo adaptado. Tenho cama dentro dele, tenho como cozinhar e tudo mais. Só não tenho banheiro. Estou tomando banho na lagoa, que é de água de degelo, supergelada”, conta com sorriso largo e o forte sotaque gaúcho.

Aventuras no Instagram

Gravando vídeos e fazendo lives no Instagram, Guto transformou a viagem dele em uma espécie de reality show. Desde os lugares lindos que conhece até o lixo jogado pelas ruas, que ele recolhe para ajudar a natureza.

O aventureiro conta que as companhias dele nessa viagem solitária são o Ford-K, um celular, um cachorrinho – com o qual fez amizade ao dividir um pedaço de pão – e os seguidores da rede social, que acompanham todas as aventuras do gaúcho e da personagem que ele criou: O “Indiana Jones dos Pampas”.

Com chapéu, óculos e voz grossa, a personagem faz piadas das situações e revela segredos que Guto não conta para os seguidores – como ficar três dias sem tomar banho por causa do frio, limpar as partes íntimas com lencinhos umedecidos e “tomar um baile” dos peixes que não consegue pescar na lagoa gelada.

Indiana também revelou ao público o novo apelido de Guto: “Chupetinha de Baleia”, zoando com o brasileiro que emagreceu mais de 10 kg, em quase dois meses.

“Estou inventando várias coisas durante o dia e postando tudo no meu Instagram. Tento levar tudo no bom humor e a resposta das pessoas está sendo bem positiva”, comemora.

Gente boa

O que mais tem admirado o brasileiro nesses quase dois meses de viagem é a generosidade humana.

“Durante a viagem fui percebendo que o que mais vai marcar para mim, são as pessoas que estou conhecendo. As paisagens são lindas, claro, mas elas não superam a beleza de um bom coração, de uma boa ação, de uma simples e animada conversa. Eu fui surpreendido por várias pessoas de bem no meu caminho. Recebia as mais variadas ajudas, pra desatolar o carro… ganhei comida, lugar pra tomar banho, lavar roupa, ganhei passeios de uma agência de Buenos Aires e no Ushuaia, ganhei lavagem do carro… Eu realmente estou muito surpreso com tudo que já me aconteceu até aqui”.

Claro que ele teve perrengues durante a viagem, mas Guto revela que aprendeu com a mãe a minimizar problemas e a rir deles depois, o que torna a vida leve e mais divertida.

Diversão que anima os internautas e põe pra cima o brasileiro durante a viagem.

“Tive poucas dificuldades, atolei o carro algumas vezes, por ser curioso e ir onde não deveria ir, e algumas dificuldades de achar banheiro, mas nada além disso”, diz brincando.

Planejamento da viagem

Apesar do jeito de molecão e piadista, Guto, que trabalha desde os 13 anos, planejou a viagem com responsabilidade e sem patrocínio. Ele conta como tudo começou.

“Eu sempre tive o sonho de fazer uma grande viagem. Sempre acompanhava a galera que viajava, no Instagram. Eu achava o máximo e sempre tinha vontade de fazer algo assim. Foi quando decidi que iria largar tudo, para viver o meu sonho e também melhorar minha qualidade de vida”.

O primeiro passo foi economizar.

“Comecei a guardar um dinheiro e sai da empresa. Eu tinha uma rescisão de contrato bacana pra receber… e dei início no projeto”.

Depois da grana, o carro:

“Foram uns dois meses me preparando e preparando o carro. No dia 1º de fevereiro dei início a esse sonho. Peguei a estrada cheio de dúvidas e incertezas, muita ansiedade e um pouco de medo, mas depois do segundo dia eu já vi que não iria ser tão difícil assim e fui viajando mais de boa”.

Próximos planos

Além de continuar contando seu dia a dia na internet, Gustavo quer deixar a marca dele por onde passar, após a quarentena.

“Pretendo dar toda a volta na América do Sul, acompanhado do meu ford ka 1.0… e “plantar uma árvore em cada país que passar”, concluiu.

Siga aqui o Gustavo no Instagram.

Ria um pouco com a entrevista que ele deu esta semana para o SóNotíciaBoa no Instagram:

gaucho-1 gaucho-2 gaucho-3 gaucho-4 gaucho-5

 

 

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no: