Padre e ex-traficante unidos recuperaram 14 mil dependentes químicos

Fazenda da Paz - Foto: reprodução / Facebook
Fazenda da Paz - Foto: reprodução / Facebook

A união de um padre e um ex-traficante já ajudou quase 20 mil dependentes químicos que foram acolhidos pela Fazenda da Paz, em Teresina, no Piauí.

Dessas, 69% tiveram êxito na recuperação – quase 14 mil pessoas – e 50% foram encaminhadas ao mercado de trabalho, nesses 26 anos da parceria que deu certo.

“A proposta da Fazenda da Paz é atender às pessoas e ser um local em que todos possam ser acolhidos, do mais rico ao mais pobre, igualmente”, explicou Célio Luiz Barbosa, coordenador geral da Fazenda da Paz. (vídeo abaixo)

“Só se é um bom guia, quando já se passou pelo caminho”. Essa frase resume como Célio Luiz Barboza se tornou uns dos grandes líderes da Fazenda da Paz.

Junto com o padre Pedro Balzi ele construiu o lugar que acolhe, instrui e cuida daqueles que querem sair do mundo das drogas e da criminalidade, contando com a ajuda das comunidades terapêuticas.

Ex-traficante

Célio é um mineiro de classe média, criado com acesso ao básico de toda criança como família, educação, religião e amor.

Ele se desvirtuou com 11 anos de idade, quando conheceu pela primeira vez o mundo das drogas. Um primeiro passo que o guiou por um longo, escuro e horroroso caminho.

Aos poucos, Célio cresceu dentro da comunidade do crime, se tornou um dos maiores traficantes da região e era temido até pela polícia.

Poder, dinheiro e fama ele tinha de sobra. Tudo isso conquistado com muita maldade, frieza e até tortura.

As escolhas dele o guiaram para um caminho que, por muitas vezes, pensou ser irreversível, até que algo maior e mais doloroso do que qualquer coisa que ele já tivesse vivido, aconteceu. A morte do irmão dele.

Para Célio restaram três opções: “muda, se muda, ou morre”.

Foi nesse contexto que ele conheceu a segunda comunidade terapêutica do Brasil e começou o processo de reestabelecer sua vida com um novo olhar, uma nova perspectiva completamente diferente de tudo que ele já tinha vivido.

O padre

Quando entrou nesse novo mundo, ele se casou e viajou para o Piauí com o cunhado. Em Teresina, Célio conheceu padre Pedro, que rezava durante um ano na intenção de construir uma comunidade terapêutica na região.

Naquele momento dois caminhos e dois propósitos se encontraram.

Padre Pedro, com o desejo de transformar vidas e Célio com a experiência e o conhecimento sobre os processos. E, assim, nasceu a Fazenda da Paz.

A obra

“Fomos construindo passo a passo, aprendendo e a família cresceu. O primeiro que chegou nos ajudou a construir a estrada de acesso na foice e no machado. Outro ajudou a abrir o terreno, onde hoje é a nossa casa. Cada um ensinou o que sabia. Foi essa convivência entre pares que construiu a grande comunidade que é Fazenda da Paz”, afirma Célio, com o coração cheio de gratidão e olho transbordando orgulho.

O que começou em uma casa de taipa de 20 metros quadrados, abrigando 12 pessoas, em 1995, hoje já atendeu mais de trinta mil pessoas nas suas unidades e chegou a acolher quase 20 mil pessoas.

Lá eles também aprendem novas profissões, como na área de informática, para recomeçar a vida com foco.

Iara e Eduardo, os Caçadores de Bons Exemplos – parceiros do SóNotíciaBoa – conheceram de perto a Fazenda da Paz e se encantaram com o trabalho.

“É extraordinário ver que as pessoas conseguem sim mudar, mesmo que o mundo inteiro diga não. É incrível enxergar a magnitude dos encontros e a força da união de propósitos. A sinergia e a vontade de fazer o bem que Célio e padre Pedro têm transformou a vida e a realidade de muita gente!” disseram Iara e Eduardo.

Assista ao vídeo:

Célio Luiz Barbosa - Foto: divulgação
Célio Luiz Barbosa – Foto: divulgação

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa – com Caçadores de Bons Exemplos