Criada vila pra pessoas com Alzheimer: entretenimento e estímulo

Foto: Village Landais Alzheimer
Foto: Village Landais Alzheimer

Uma vila diferente e inovadora para pacientes com Alzheimer foi criada no sudoeste da França, próximo a cidade de Dax. Ela já tem 105 residentes e não pacientes.

Eles sofrem da doença em vários estágios e se mudaram para a Village Landais Alzheimer, a primeira instalação do tipo no país.

Ela foi construída com o mesmo espírito de De Hogeweyk, na Holanda, também criada para quem têm algum tipo de demência.

Entretenimento

Além das instalações de enfermagem, o campus Landais tem mercearia, cabeleireiro, refeitório, biblioteca e sala de música.

Lá, os residentes têm toda a liberdade que suas condições permitem e vários entretenimentos.

Eles também são incentivados a participar de atividades diárias como fazer compras, cozinhar e marcar consultas regulares ao cabeleireiro.

Essa rotina familiar pode impedir o avanço dos piores sintomas da doença, afirmam especialistas.

“É como estar em casa”, disse à Reuters Madeleine Elissalde, de 82 anos, uma das primeiras residentes da vila . “Somos bem tratados.”

Custo

O programa custa cerca de 6,7 milhões de euros por ano. Os residentes e suas famílias contribuem com cerca de 24 mil euros em taxas anuais, cerca de 158 mil reais, no total.

Mais da metade da despesa total é subsidiada pelo governo.

Os pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica da França estudam de perto como essas condições-modelo impactam a progressão da demência.

A conclusão é que os insights valeram o custo.

Os residentes de aldeias na França, Holanda e outra comunidade protótipo no Canadá são capazes de viver o resto de seus anos com auto-estima, dignidade e senso de propósito.

E, como diz o símbolo nacional da França: “liberté , égalité, et fraternité ” – Liberdade, igualdade e fraternidade.

Veja como é a vila:

Com informações do GNN