Idosa de 72 passa em faculdade federal após vencer câncer

Edicleia e a neta Alice - Foto: arquivo pessoal
Edicleia e a neta Alice - Foto: arquivo pessoal

Aos 72 anos, dona Edicleia Zanini vai realizar o sonho da vida dela: cursar o ensino superior.

Depois de terminar o ensino médio no EJA em 2014, aos 66 anos, agora ela foi aprovada em 2º lugar para cursar letras-português a distância na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul.

A prova foi feita em setembro, mas ela não ficou com expectativas de passar porque não havia estudado, apesar de gostar muito de se dedicar aos estudos.

“Sempre gostei muito de ler, escrever e ler poesia. Quando fiz o EJA, tirei nota máxima em todas as matérias”, lembrou.

O resultado saiu em 25 de novembro e Edicleia levou um susto quando ficou sabendo, na casa de uma de suas filhas.

“Quando vi que estava em segundo lugar, eu não acreditei e fiquei muito feliz. Meus filhos e netos ficaram muito felizes também”, disse.

A neta Alice Siqueira, de 21 anos, comemorou o resultado com um post no Twitter, que viralizou com mais de 120 mil curtidas e muitas mensagens de apoio.

“Eu estava feliz e quis compartilhar com os meus amigos, porque foi muito inesperado. A minha avó já queria ter entrado na faculdade há muito tempo e foi uma conquista muito grande para a família”, compartilha estudante de artes visuais da UFSM.

Câncer

Edicleia teve que interromper o ensino fundamental aos 14 anos para ajudar a mãe com costuras. Aos 20 se casou e continuou trabalhando para ajudar o marido e criar os três filhos.

Quando se separou, ela decidiu retomar os estudos.

Edicleia começou o EJA em 2013, finalizou em 2014 e pretendia prestar vestibular logo em seguida, mas foi surpreendida por um linfoma.

Foram três anos de tratamento e sessões de quimioterapia, até que finalmente ela melhorou e decidiu tentar a UFSM este ano.

Idade

A idade nunca impediu Edicleia de persistir no sonho.

“O que eu tinha para fazer eu já fiz, mas eu acho que tenho capacidade de fazer muita coisa ainda […] As pessoas nunca devem desistir dos seus sonhos por causa da idade.”

E a vovó acabou virando inspiração dentro da própria família.

“Eu fico muito feliz, porque me dá um sentimento de reconforto por pensar que nunca é tarde demais para a gente continuar buscando a nossa felicidade e aquilo que a gente quer fazer”, disse a neta Alice.

Para a faculdade, ela espera dominar bem o conteúdo e estudar as matérias que ela mais gosta: português e literatura.

E agora a aposentada prepara o antigo quarto de costura, que vai virar um espaço de estudos, porque o curso será EAD, modalidade a distância.

Edicleia Zanini, de 72, é caloura na UFSM - Foto: arquivo pessoal
Edicleia Zanini, de 72, é caloura na UFSM – Foto: arquivo pessoal

Com informações do CorreioBraziliense