PMs ajudam vendedor de picolé que estudava na praça para concurso

1637
Vendedor Renilson estudando na praça - Foto: reprodução / redes sociais
Vendedor Renilson estudando na praça - Foto: reprodução / redes sociais

A imagem de um vendedor de picolé sentado numa pedra, estudando na rua, chamou a atenção de PMs que passavam pela praça Deodoro, no Centro de São Luís, na semana passada.

Quando o tenente Arraes se aproximou, viu que Renilson Nunes, de 26 anos, estudava com uma apostila desatualizada, entre uma venda e outra, vestindo uniforme da empresa de sorvetes e com o carrinho ao lado.

Ele foi conversar com o vendedor e descobriu que o sonho dele é passar no concurso para a PM, ou Guarda Municipal.

“Percebi que era uma apostila de cursinho, bastante deteriorada, suja e bem desatualizada. Ele me disse que ganhou o material em forma de doação de um amigo”, contou o Tenente Arraes, de 36 anos, ao Imirante.com .

Vídeo

A determinação do homem também comoveu os outros militares do 9°Batalhão de Polícia Militar que presenciaram tudo.

E eles tiveram a iniciativa de gravar um vídeo pra mostrar a força de vontade do vendedor de picolé e tentar ajudá-lo.

Deu certo. A gravação se propagou nas redes sociais e várias pessoas, empresas e também instituições de ensino se ofereceram para ajudar o vendedor a realizar seu sonho.

Gratidão

Renilson ficou surpreso com a repercussão do caso.

“Eu não esperava que ia acontecer isso tudo na minha vida. Foi uma surpresa. Estou muito feliz. Já agradeci demais a ele [tenente Arraes] por essa atitude comigo”, garante.

Ele disse que esta é a oportunidade que precisava pra se preparar nos estudos para ser aprovado em um dos concursos que almeja.

“Eu espero que ele aproveite, que ele saiba agarrar essa oportunidade e possa transformar seu futuro. Espero um dia compartilhar com ele nas fileiras da Polícia Militar ou então, quem sabe, em alguns serviços aqui pelo Centro atuando na Guarda Municipal”, concluiu o tenente.

Gente esforçada merece ir longe!!!!

Renilson com os PMs que o ajudaram - Foto: reprodução / redes sociais
Renilson com os PMs que o ajudaram – Foto: reprodução / redes sociais

Com informações do Imirante.com