Ano Novo chinês – do Boi – já começou com festa virtual e energia positiva

Famílias comemoram o ano novo chinês em casaFoto: Reuters
Famílias comemoram o ano novo chinês em casaFoto: Reuters

Nesta sexta-feira, 12 de fevereiro, começou o Ano Novo chinês: o ano do Boi de Metal.

E as comemorações do Ano Novo Lunar, desta madrugada, foram virtuais na China para evitar a propagação do novo coronavírus.

“Os eventos são virtuais ou por FaceTime”, disse Susan Allen, CEO e presidente da Fundação da Câmara Pan-Asiática-Americana de Educação, à CNN Business.

O Ano do Boi começa com um período de trabalho duro para superar limitações e não permitir que as dificuldades se instalem em nenhuma área da vida

Para os chineses e outros países asiáticos, que seguem o calendário lunar, é momento de festas ricas com rituais para assegurar um ano auspicioso, afastar tudo o que possa ser negativo e atrair energias positivas.

Calendário

Ao contrário do Ano Novo do calendário gregoriano, em 1º de janeiro, o Ano Novo Chinês,  segue o calendário lunar e sempre se inicia em fevereiro. Ele marca o início de um novo ciclo.

Para a sociedade chinesa esse período é um dos mais importantes, por isso eles fazem uma pausa no trabalho para festejar com a família.

Os primeiros registros sobre a comemoração do Ano Novo Chinês têm aproximadamente 2.000 anos. Essa tradição foi sendo moldada através de lendas, histórias e hábitos.

Rito

O rito de passagem de ano começa semanas antes, com a limpeza dos lares para afastar os “maus espíritos”.

No 23º dia do último mês lunar, eles oferecem comida ao Deus da Cozinha, que segundo eles é o responsável pela prosperidade familiar.

Também costumam colar nas portas e janelas das casas papéis vermelhos com dizeres de bom agouro em dourado, os Tao Fu, para atrair bons fluídos e proteger quem mora ali.

O vermelho e o dourado são as cores oficiais da data, responsáveis por trazer boa sorte àqueles que as usam, principalmente em roupas novas.

Assim como na comemoração ocidental, os chineses consumam reunir-se em família em uma mesa farta na noite da véspera do Ano Novo Chinês.

Guioza e família

Quando o relógio marca meia noite, todos comem um bolinho chinês cozido (conhecido pelos ocidentais como guioza).

Os mais velhos presenteiam os mais jovens e solteiros com dinheiro, cuja entrega é feita dentro de um envelope vermelho, que por superstição não deve ser aberto na frente de quem presenteia.

Tradicionalmente, no primeiro dia do ano, as pessoas dedicam-se a visitar parentes e amigos. A comemoração só termina no 15º dia do mês, quando acontece a Festa das Lanternas.

Na tradição chinesa, cada ano é dedicado a um animal, por isso, são 12 no total. Veja os próximos:

Ano do Boi: de 12 de fevereiro de 2021 a 31 de janeiro de 2022
Ano do Tigre: 1º de fevereiro de 2022 a 21 de janeiro de 2023
Ano do Coelho: 22 de janeiro de 2023 a 9 de fevereiro de 2024
Ano do Dragão: 10 de fevereiro de 2024 a 28 de janeiro de 2025
Ano da Serpente: 29 de janeiro de 2025 a 16 de fevereiro de 2026
Ano do Cavalo: 17 de fevereiro de 2026 a 5 de fevereiro de 2027
Ano da Cabra: 6 de fevereiro de 2027 a 25 de janeiro de 2028
Ano do Macaco: 26 de janeiro de 2028 a 12 de fevereiro de 2029
Ano do Galo: 13 de fevereiro de 2029 a 2 de fevereiro de 2030
Ano do Cão: 3 de fevereiro de 2030 a 22 de janeiro de 2031
Ano do Porco: 23 de janeiro de 2031 a 10 de fevereiro de 2032
Ano do Rato: 11 de fevereiro de 2032 a 30 de janeiro de 2033

Com informação Brasil-Escola e A Gazeta e CNN