ONG transforma vida de jovens da fronteira com arte e tecnologia

A ONG Moinhos Cultural já ajudou mais de 23 mil crianças e jovens. - Foto: divulgação
A ONG Moinhos Cultural já ajudou mais de 23 mil crianças e jovens. - Foto: divulgação

A situação de vulnerabilidade de jovens na fronteira Brasil-Bolívia precisava de uma atenção diferenciada. E foi a partir da ONG Moinho Cultural que isso começou a acontecer.

Com música, dança, leitura e tecnologia, além do projeto presencial, eles ainda oferecem diversas oportunidades online. O foco é dar perspectiva e gerar oportunidades para esses jovens no futuro.

O Moinho Cultural tem sede em Corumbá, no Mato Grosso do Sul. Foi fundado em 2004 pela pantaneira, bailarina e fronteiriça Marcia Rolon e já ajudou mais de 23 mil crianças e adolescentes.

Atividades sociais

As atividades são oferecidas diariamente. No espaço os alunos têm acesso a atividades como aulas de Ballet e Música Clássica, Dança Contemporânea, Informática.

O projeto também oferece apoio escolar e grupos de convivência e fortalecimento de vínculos. Além disso, o Moinho beneficia crianças e jovens do município de Ladário e das cidades bolivianas Puerto Suarez e Puerto Quijarro, num importante intercâmbio cultural.

Oficinas e cursos online

Para quem não está em Corumbá, também dá para participar do projeto, das oficinas e cursos que eles oferecem online.

Em maio, por exemplo, a ONG promoveu um curso de cinema e vídeo, além de capacitação artística. Tudo gratuito e pela internet.

Conheça um pouco mais do projeto no site do Moinho Cultural, neste link!

Parabéns pela iniciativa, pessoal!

Apresentação de alunos - Foto: divulgação
Apresentação de alunos – Foto: divulgação