Bombeiro adotado encontra mãe biológica após 8 anos de procura

Bombeiro encontra a mãe após 8 anos de busca - Foto: arquivo pessoal
Bombeiro encontra a mãe após 8 anos de busca - Foto: arquivo pessoal

Após muitas pesquisas e ansiedade, Diego Freitas enfim conseguiu localizar a mãe, que vive hoje em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. O reencontro emocionante foi este mês.

O bombeiro civil descobriu que foi adotado em 2013 e, desde então, iniciou as buscas pela mãe biológica dele.

Diego saiu de São Paulo, onde mora e viajou até o Mato Grosso para realizar o maior sonho da vida dele. E não foram só eles que se emocionaram.

“Sequestro”

Diego disse que a principal dúvida que ele tinha era o motivo de a mãe o ter abandonado. Segundo ele, agora tudo foi esclarecido.

Débora Gonçalves da Silva, mãe do Diego, trabalhava como empregada doméstica para uma família em São Paulo.

Ela conta que a dona da casa disse que tinha arrumado um emprego melhor e que poderia ficar com Diego durante esse período.

Segundo ele, naquele período de mudança, a mulher o pegou pelos braços e o levou embora. Desde então, ele nunca mais teve contato com a mãe biológica.

A procura

O bombeiro descobriu que era adotado por um padrinho dele, quando estava trabalhando em Praia Grande (SP). Foi quando ele iniciou as buscas pela mãe, mas a única pista que tinha era uma foto antiga.

A história foi parar na imprensa e um ex-patrão de Débora, reconheceu o jovem na hora.

“Ele disse que sabia quem eu era, porque eu era idêntico à minha mãe. Ele falou que tinha que assumir os erros, mas disse que não queria lembrar do passado. Ele também me ajudou com pistas para encontrar minha mãe”, contou.

Diego primeiro encontrou a irmã por parte de pai, que foi a ponte até Débora.

“Minha irmã estava morando próximo da minha mãe, foi quando eu tive a coragem de falar com ela, pois é um assunto muito delicado. Imagina eu chegar para uma pessoa e falar que sou irmão dela? Ela não sabia quem eu era, mas, no final, deu tudo certo”, disse.

O reencontro foi repleto de muitas lembranças, conversas esclarecedoras e abraços apertados. Foi muita emoção. A alegria tomou conta daquele momento”, relembrou Diego.

Do lado de cá, torcemos para que aproveitem a vida daqui pra frente e sejam felizes, Diego!

Foto antiga que Diego guardava da mãe - Foto: arquivo pessoal
Foto antiga que Diego guardava da mãe – Foto: arquivo pessoal

Com informações de Aracaju Agora Notícias