Cientistas decifram genoma humano inteiro. ‘Salto gigantesco da ciência’

1381
Dra. Mayana Zatz anunciou que um grupo de cientista consegui decifrar o genoma humano por completo - Foto: Braňo/Unsplash
Dra. Mayana Zatz anunciou que um grupo de cientista consegui decifrar o genoma humano por completo - Foto: Braňo/Unsplash

A geneticista Mayana Zatz, do Centro de Estudos do Genoma humano da Universidade de São Paulo (USP), anunciou nesta quarta-feira (01), que o genoma humano foi decifrado por inteiro – genoma é toda a informação hereditária de um organismo que está codificada em seu DNA.

Um grupo de 99 cientistas conseguiu o feito que, segundo a cientista, é um “salto gigantesco para a ciência”. Um primeiro esboço havia sido completado em 2003, mas, segundo ela, faltavam alguns genes.

“O nosso grupo identificou mais de 20 genes além dos que já eram conhecidos, relacionados a doenças genéticas. O salto que tivemos foi gigantesco, o primeiro sequenciamento levou 13 anos para ser feito a custo de 3 bilhões de dólares, e, hoje, leva horas, ao custo de menos de mil dólares”, explica a doutora.

Facilitador para a medicina

Dra. Mayana explica que decifrar o genoma humano ajudará a entender melhor a causa de diversas doenças.

“Nosso grupo estava interessado em entender o que eles fazem, qual a proteína codificada, estudamos doenças genéticas, identificamos qual o gene que causam e o porquê e a partir daí se descobre a função do gene”, completa.

O trabalho do grupo não acabou. Agora, os cientistas querem “entender porque algumas pessoas têm essa mutação e têm quadro grave e outras que têm a mesma mutação têm quadro leve, quais os mecanismos que a protegem, estamos focados em possíveis tratamentos”.

Com a descoberta, Mayana reforça que as tecnologias para alterar os genes e, a partir delas poder curar doenças genéticas, só devem ter resultado a médio prazo.

Com informações de CNN