Parar de comer antes de estar saciado melhora saúde, ensinam japoneses

-
Por Renata Giraldi
Imagem de capa para Parar de comer antes de estar saciado melhora saúde, ensinam japoneses
O método japonês Hara Hachi Bu ensina a parar de comer quando a pessoa estiver 80% saciada - Foto: Karrie Zhu / Pixabay

Um dos segredos de uma vida saudável, sem problemas de sobrepeso, está em parar de comer antes de se sentir saciado. O ensinamento está Hara hachi bu. [Veja abaixo]

Desde 2005, está em vigor no Japão a lei Shuku Iku destinada à educação infantil, estabelecendo uma cultura social em torno da alimentação e dos exercícios físicos leves e naturais.

O resultado já está aparecendo. O país tem uma baixíssima taxa de obesidade com apenas 3,5%. Na França e Itália os percentuais de sobrepeso atingem 21% e 22%, enquanto nos Estados Unidos, 33,6% e no Brasil, 17%.

Comer até estar 80% saciado

Sabe aquela frase, “comi tanto que fiquei até triste”. É exatamente o oposto que devemos fazer.

A ideia ocidental de “comer até não aguentar mais” cai por água abaixo com o Hara hachi bu.

O Hara hachi bu é um ensinamento confucionista que instrui as pessoas a comer até estarem 80% saciadas.

Elas devem perceber quando sentirem uma certa sensação de saciedade e abandonar o prato.

Ilha da longevidade

Para analisar os segredos dos japoneses, foi tomada como exemplo a província de Okinawa.

A província reúne mais de 150 ilhas na zona marítima do Japão. A população local costuma viver mais de 100 anos.

Os especialistas concluíram que vários fatores contribuem para a longevidade dos japoneses da província, como o clima, os recursos naturais, a forma de encarar a vida e, claro, a alimentação.

A partir daí, foi reunida uma espécie de manual com as cinco dicas dos japoneses para manter o peso sem fazer dieta, uma vida mais saudável e longeva.

Leia mais notícia boa

As 5 dicas para manter a forma e a saúde:

1 – Seguir método Hara Hachi Bu

Hara hachi bu é um ensinamento confucionista que instrui as pessoas a comer até estarem 80% saciadas ou quando sentirem uma certa sensação de saciedade.

O hábito vai em oposição ao costume de ocidental de comer até “não aguentar mais”.

 2 – Comer alimentos de fácil digestão

Os japoneses comem alimentos de fácil digestão. Não costumam consumir muitos produtos industrializados ou químicos. Os alimentos naturais e crus são priorizados principalmente no verão. Os favoritos são o arroz, o peixe, o marisco, os legumes e as infusões quentes.

Desde que nascem, os japoneses seguem rotinas alimentares saudáveis ​​que se caracterizam por serem baixas em calorias e pobres em gorduras. As plantas e ervas da medicina tradicional, como a cúrcuma, têm precedência e dão protagonismo aos alimentos de origem vegetal.

Alimentos ultraprocessados, açúcares refinados ou gorduras trans não têm lugar na sua dieta.

3 – Fazer exercícios físicos com moderação

Os japoneses não estão acostumados a realizar rotinas de treinamento extremas como é mais comum no Ocidente. Praticam atividades físicas de intensidade moderada ou baixa, como caminhada diária, ioga ou alongamento.

Na infância, os japoneses aprendem que a práticas de “undokai” e “taiso” – exercícios suaves e descontraídos que buscam maior amplitude de movimento – que são realizadas todas as manhãs nas escolas. e no local de trabalho. Andar a pé e de bicicleta faz parte da rotina dos  japonese.

4 – Usar a macrobiótica

George Ohsawa, filósofo japonês, criou a macrobiótica. É uma filosofia de vida baseada na dieta, exercícios, meditação e energia yin e yang. A base é comer, viver em harmonia e buscar o equilíbrio do corpo.

Para o cumprir, os alimentos consumidos, de preferência os produtos biológicos e de temporada, seguindo o princípio do Yin e do Yang.

Os alimentos se dividem em cereais integrais, como arroz integral, aveia, cevada, trigo sarraceno ou quinoa (entre 40 e 60%), frutas e legumes (entre 20 e 30%) e produtos de origem animal e derivados (entre 10 e 25%). .

5 – Tomar banhos quentes

Os chamados “ofurô” ajudam o corpo a queimar calorias e aumenta a taxa metabólica, segundo estudos. Nos banhos de imersão, os japoneses relaxam, hidratam e desintoxicam a pele.

Na banheira de ofurô feita de madeira, a água deve ser mantida em torno de 40ºCelsius. A pessoa deve entrar no local e cobrir até os ombros e tentar relaxar.

O método japonês Hara Hachi Bu ensina a parar de comer quando a pessoa estiver 80% saciada - Foto: Karrie Zhu / Pixabay

O Hara Hachi Bu ensina a parar de comer quando a pessoa estiver 80% saciada – Foto: Karrie Zhu / Pixabay

Com informações do La Nación