SoNoticiaBoa: 1 ano fazendo diferença e derrubando paradigmas

2802
_bolo_1_ano
_bolo_1_ano
Por Luisa Borges
Faz um ano que alguma coisa mudou neste nosso país.
Pode ser que nem todos tenham percebido, mas já há muita gente que, não só percebe, como incorporou essa mudança ao seu dia a dia e ao seu modo de viver.
Até a criação do site www.sonoticiaboa.com.br, parecia que boas notícias não existiam. Que notícia boa era apenas um sonho maluco de jornalistas cansados da mesmice e da repetição dos acontecimentos que povoam os noticiários.

Mas, no decorrer deste ano pudemos descobrir que muita coisa boa acontece. 

Quantos fatos positivos há para noticiar. Quanta solidariedade, honestidade e preocupação com o bem-estar do outro.
Sem falar nos avanços da medicina, da ciência e nas ações que visam melhorar a qualidade de vida no planeta.
É tudo questão de foco.
Quando mudamos o foco da nossa atenção, um novo mundo se revela. É só prestar atenção aqui e ali.
Foi o que fizeram estes jornalistas que escolheram noticiar o lado positivo da vida.
Fatos que não costumam ser noticiados, ou estão escondidos em algum canto, sem destaque nos jornais, são o prato principal do Só Notícia Boa.
As “outras” notícias continuarão ocupando as primeiras páginas, afinal o ser humano é uma obra ainda inacabada e vai continuar protagonizando os atos que alimentam o noticiário comum.
Mas, o simples fato de haver um espaço para as notícias boas já está e vai continuar quebrando paradigmas e fazendo a diferença, porque cada pessoa que volta sua atenção para esse lado, mesmo sem perceber, passa por uma transformação, tornado-se um agente multiplicador de boas notícias.
Afinal, se queremos mudanças, temos que entender que elas começam com cada um de nós.
Pense nisso.
Em tempo: Não posso encerrar esta coluna sem dar os PARABÉNS aos jornalistas Rinaldo de Oliveira e Andréa Fassina, de cuja sensibilidade e competência nasceu a ideia que, sem dúvida, é semente e um novo tempo na nossa imprensa.
Só Notícia Boa, não é apenas um site, sem medo de errar, creio que já é uma nova maneira de ver o mundo.