Pai decide usar saias para apoiar e proteger o filho contra bullying

4039
menino_saia
menino_saia
Foto: Revista Emma
Imagine se seu filho, de apenas 5 anos, resolvesse usar saias e vestidos e sair na rua vestido como uma menina.
E se ele começasse a ser zombado pelos colegas de escola e por estranhos, o que vocë faria?
Talvez um pai comum tentaria dissuadir a criança, explicar que ele não é menina, brigaria com o garotinho, ou com as pessoas que tiram o sarro dele.
Mas na Alemanha, o super-pai Nils Pickert decidiu pela solidariedade: enfrentar tudo e todos para proteger e apoiar a vontade do filho.

Para choque dos habitantes de uma pequena cidade no sul do país, Pickert decidiu vestir saia e sair de mãos dadas com a criança, que usava vestido.
O pai disse que uma criança dessa idade não sabe se defender do mundo.
Apesar do burburinho que causou ele não se arrepende, porque conseguiu devolver ao filho a confiança que lhe faltava.
“Não podemos esperar que uma criança em idade pré-escolar tenha a capacidade de assumir uma postura de adulto sem ter um modelo a seguir. E eu decidi tornar-me esse modelo”, disse o pai à revista alemã EMMA.
“Não queria dizer ao meu filho que não podia usar vestidos ou saias” como ele gostava de fazer. “Portanto, só tinha uma hipótese: assumir uma posição pelo meu homenzinho e vestir, eu próprio, uma saia também”.
Indiferente às críticas, Pickert garante que o filho está muito mais feliz e seguro.
“Até hoje sinto-me grato por uma senhora que, olhou tão fixamente, que acabou batendo a cabeça contra um poste da luz. Ele riu muito e, no dia seguinte tirou um vestido do fundo do armário. Primeiro, só por um fim-de-semana. Depois, até para ir para a escola”, recorda.
O progenitor concluiu: “Quando os outros rapazes gozam dele, ele responde: Vocês só não se atrevem a vestir saias e vestidos porque os seus pais também não têm coragem de fazer isso “, diz o menino com orgulho.
Com informações da Revista Emma.
É! Amar o belo, ou o igual, é fácil. E o diferente?
O amor desse pai vai além.
Aceita o filho como ele é! E ponto final.