Planilha ajuda brasileiro a sair do vermelho: dívidas

2748
Foto: reprodução/Idec
Foto: reprodução/Idec

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa.

Que o brasileiro está atolado em dívidas todos sabemos. Duro é descobrir como sair dessa crise financeira e voltar a ter uma vida tranquila, sem cobrança batendo na porta.

Pensando nisso o Idec, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, relançou uma planilha para ajudar o trabalhador a organizar suas finanças nesse início de ano…

Lá ele tabula as despesas, planeja e corta gastos, atos considerados essenciais para garantir um controle do orçamento doméstico e evitar o endividamento.

A planilha já auxiliou mais de 57 mil pessoas na administração das contas, desde 2012.

Como fazer

De acordo com a economista do Idec e responsável pela criação da ferramenta, Ione Amorim, o planejamento permite que o consumidor acompanhe a origem e o destino de suas receitas.

Assim, é possível identificar hábitos de consumo e definir prioridades; prever os rendimentos para o meses seguintes; contabilizar com mais clareza as contas parceladas e os pagamentos com cartão de crédito; e ainda organizar uma reserva financeira.

“Quando acompanhamos de perto as despesas fica muito mais fácil identificar onde estamos gastando demais. Organizar as contas ajuda ainda a economizar e a adotar hábitos de consumo consciente, e a garantir a sustentabilidade no futuro. O exercício pode ser um bom atalho para realização de sonhos, como a aquisição da casa própria ou de um carro novo”, sugere Amorim.

Com as informações contidas na planilha do Idec, o consumidor preserva o histórico das despesas e também pode transferir os dados para outros aplicativos e tabelas do Excel.

Com isso, ele realiza comparativos e ainda verifica quanto gastou com combustível durante o ano, ou quantas vezes destinou sua verba para atividades de lazer por exemplo.

“É possível inclusive comparar pelo detalhamento das contas pelo nome dos fornecedores. Com o passar do tempo, a base de dados de cada ano pode compor ainda planilhas comparativas com gastos de anos anteriores”, explica a economista.

Pensar duas vezes

Além do planejamento, essencial nessa época de crise financeira, são necessárias outras práticas que possibilitam uma administração saudável do orçamento.

O consumidor deve se questionar, por exemplo, se realmente precisa daquele determinado produto ou serviço.

O Idec ainda recomenda realizar o máximo possível de compras à vista, evitar parcelamentos, pesquisar e pedir descontos sempre e, se for necessário parcelar, estar atento às taxas de juros – além do valor das parcelas.

Poupar

“Também é válido procurar poupar pelo menos 10% do salário, para que haja uma reserva para possíveis imprevistos. É  importante formar uma poupança e inverter a lógica do crédito, ou seja, juntar o recurso antes e pagar à vista depois.”, conclui Amorim.

Serviço

Baixe sua planilha do Idec aqui