Planetário do Ibirapuera é reaberto para os 462 anos de SP

802
Foto: reprodução/ Alex Silva/Estadão
Foto: reprodução/ Alex Silva/Estadão

O Planetário Professor Aristoteles Orsini, conhecido como Planetário do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, foi reinaugurado neste domingo, 24, para as comemorações dos 462 anos da cidade.

Inaugurado em 1957 ele foi tombado pelos órgãos de defesa do patrimônio histórico do Estado e da Prefeitura.

A Prefeitura de São Paulo fechou o espaço para obras em 2013 para obras, quando uma centelha de raio atingiu a rede elétrica.

O projetor Zeiss Starmaster também ficou danificado. O local já havia passado por uma reforma em 1999, concluída sete anos depois.

Após o último fechamento, houve promessas de reabertura no segundo semestre de 2013 e em junho de 2015.

O secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Rodrigo Ravena, atribui a demora à complexidade das obras.

“O planetário é um sistema, não é só um prédio. É uma obra que envolve serviços de várias naturezas”, disse ele.

No caso do Ibirapuera, faltam a pintura da parte externa da cúpula e a instalação de um para-raios.

Outro

Também deverá ser reativado neste semestre o planetário do Parque do Carmo, na zona leste.

Os observatórios terão entrada gratuita, mas a Prefeitura estuda cobrança a partir de 2017, a depender da demanda.

Durante as sessões no Planetário do Ibirapuera as imagens do espaço são acompanhadas por uma locução, que explica aos visitantes sobre as constelações e dá detalhes das descobertas da astronomia.

Funcionamento

Os planetários ficarão disponíveis de terça a sexta-feira para visitas de escolas públicas e particulares e, nos fins de semana, serão abertos ao público em geral.

Com informações do Estadao