Laboratório paulista vai produzir pílula do câncer, da USP

2946
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Agora é pra valer. Lembra da pílula da USP?

O Laboratório PDT Pharma, de Cravinhos, interior de São Paulo, será o responsável pela sintetização da substância fosfoetanolamina, para testes no tratamento do câncer.

A substância será analisada no tratamento da doença em até mil voluntários.

Depois de produzido, o medicamento será encapsulado pelo laboratório farmacêutico oficial do governo do estado de São Paulo (Furp) e, em seguida, será iniciada a fase de testes em pacientes.

Segundo o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que fez o anúncio nesta sexta-feira,  haverá investimento de cerca de R$ 5 milhões na pesquisa.

O protocolo ainda precisa de aprovação final da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), do Conselho Nacional de Saúde (CNS).

Eficácia

O protocolo de pesquisa clínica deve avaliar a segurança e a possível eficácia da substância no tratamento de pacientes com câncer em estágios avançados.

O projeto de pesquisa para testar a fosfoetanolamina sintética será realizado pelo Instituto do Câncer (Icesp).

Na primeira fase, o estudo prevê que serão avaliados dez pacientes para determinar a segurança da dose utilizada na comunidade. Se a droga não apresentar efeitos colaterais graves, a pesquisa continua.

No estágio um, está prevista a inclusão de mais 21 pacientes para cada um dos dez grupos (tipos) de tumor:

  1. cabeça e pescoço,
  2. pulmão,
  3. mama,
  4. cólon e reto (intestino),
  5. colo uterino,
  6. próstata,
  7. melanoma,
  8. pâncreas,
  9. estômago e
  10. fígado

Se observados sinais de atividade da substância nessa fase, o estágio dois começará com mais 20 participantes em cada grupo.

Comprovada a atividade relevante da droga, haverá inclusão de novos pacientes até atingir o máximo de mil pessoas.

Conforme o governo, a Universidade de São Paulo (USP) cedeu ao Estado o direito à pesquisa e produção da substância para utilização nos testes.

A síntese do elemento químico é estudada há 20 anos pelo pesquisador aposentado Gilberto Chierice, como mostramos no SóNotíciaBoa. Releia aqui.

Com informações Agência Brasil

Leia também

Ministério da Saúde vai estudar pílula do câncer da USP

SP vai testar “pílula do câncer” da USP em humanos

Teste da pílula contra câncer da USP sai em 7 meses

Justiça libera droga brasileira que reduziria câncer