Pizzaria contrata portadores de deficiência: inclusão

683
|
|

Mais do que tortas no estilo nova-iorquino, de dar água na boca, uma pizzaria em Nevada também serve pedaços de esperança para pessoas com deficiência dentro da comunidade.

Walter Gloshinski e a esposa, Judy, lançaram o Sorriso Com Esperança Pizza.

“Nós fizemos isso porque precisava ser feito”, disse Gloshinski ABC News.

Gloshinski trabalhou como educador especial no Texas, Califórnia e Ohio por 25 anos e criou programas onde as jovens com deficiência estão sendo capazes de trabalhar em padarias e pizzarias.

Ele disse que o sistema de educação no país não fornece escolaridade adequada para crianças com deficiência. Depois de deixar de ser professor , Gloshinski decidiu continuar o trabalho.

“Decidimos abrir uma pizzaria … e estamos fazendo tudo com nosso próprio dinheiro.

deficientes_pizza2

“Tentamos avaliar as habilidades, e colocá-los em uma situação onde eles podem ser bem sucedidos e crescerem. Um dos nossos formandos faz todos os pratos e agrupa as caixas de pizza “, disse Gloshinski.

“O outro estagiário é uma pessoa que atende o público nas mesas.”

Empréstimo

O casal pegou um empréstimo de US $ 300.000 pra começar o negócio.

A pizzaria emprega apenas seis trabalhadores: Gloshinski e a esposa, dois chefs voluntários e dois funcionários com deficiências.

A Sorriso Com Esperança Pizza trabalha com uma agência estatal pra encontrar funcionários que estão ansiosos para aprender novas habilidades.

Gloshinski disse que espera criar planos de pensão e férias pagas para os trabalhadores.

Resultado

A resposta da comunidade para a pizzaria tem sido incrivelmente positiva.

No início desta semana, os Gloshinskis foram obrigados a fechar a loja logo após terem acabado as massas de pizza, devido a uma inesperada  multidão para o jantar e contaram isso no  Facebook.

Mother Worthey do Departamento de Emprego Nevada, Formação e Reabilitação disse à ABC News que muitas empresas, incluindo Starbucks e OfficeMax, tem tido a mesma iniciativa de contratar funcionários com deficiência nas lojas em Nevada.

Com informações da ABC News