Biblioteca acessível de SP ganha óculos que leem para cegos

2902
Foto: OrCam MyEye / Divulgação.||
Foto: OrCam MyEye / Divulgação.||

Uma biblioteca de São Paulo saiu na frente e disponibilizou óculos inteligentes, que leem o que está escrito nos livros para pessoas com deficiência visual.

É o OrCam MyEye, um dispositivo montado na armação dos óculos que tem uma câmera projetada. O equipamento fotografa, escaneia e transforma textos em áudio com um simples apontar de dedo.

A novidade está na Unibes Cultural – centro cultural que atua como hub da cultura, do empreendedorismo criativo e das causas sociais na cidade de São Paulo.

O dispositivo vai permitir que todo deficiente visual tenha acesso a qualquer obra impressa do acervo, num total aproximado de 600 títulos.

Dados do IBGE mostram que o Brasil tem cerca de 6,5 milhões de deficientes visuais, que até agora só conseguiam ter acesso a livros em braile ou em áudio.

Neste novo espaço, a equipe da Unibes, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, vai agregar 300 livros mais relevantes da literatura mundial, que nunca ganharam versões acessíveis.

Em torno de 100 destes títulos já estarão disponíveis desde a abertura, no dia 1º de março.

Ziv Aviram, criador do OrCam MyEye - Foto: REUTERS/Nir Elias
Ziv Aviram, criador do OrCam MyEye – Foto: REUTERS/Nir Elias

O equipamento

O OrCam MyEye, é a inovação tecnológica vestível mais avançada do mundo.

Criada pelo empreendedor israelense Ziv Aviram e pelo professor da Universidade de Jerusalém, Amnon Shashua, a tecnologia trabalha a partir dos algoritmos da inteligência artificial.

Em 1999, eles idealizaram um carro autônomo, um “carro do bem” que não causasse acidentes e criaram a startup Mobileye.

Hoje, 90% dos principais fabricantes de automóveis do mundo confiam na tecnologia da Mobileye para tornar seus veículos mais seguros para dirigir.

Em 2010, essa tecnologia foi ampliada e aplicada para humanos por meio do OrCam MyEye.

Trata-se de uma ferramenta de inclusão que aproveita o poder da visão artificial e da tecnologia vestível para trazer bem-estar às pessoas com deficiência visual, auxiliando nas tarefas diárias.

Com o dispositivo, o usuário consegue “ler” em qualquer plataforma: livros, revistas, jornais, placas de sinalização, cardápios, telas de smartphones e computadores de maneira totalmente offline.

O texto capturado pelo aparelho é lido imediatamente.  Após o reconhecimento, o dispositivo retransmite a informação discretamente no ouvido do usuário por meio de um fone de ouvido pessoal.

“Nossa missão é auxiliar pessoas com deficiência visual para que possam estudar, trabalhar e viver suas vidas com independência”, ressalta Ziv Aviram, cofundador e CEO da empresa OrCam.

O Espaço de Leitura Bibliotech contará ainda com a presença de um profissional para auxiliar no uso do equipamento.

Unibes Cultural - Foto: reprodução
Unibes Cultural – Foto: reprodução

Serviço

Espaço de Leitura Bibliotech
Unibes Cultural.
Rua Oscar Feire, 2500 – ao lado do Metrô Sumaré.
Informações: 11 3065-4333 e http://unibescultural.org.br/
Funcionamento: De segunda a sábado, das 10h às 19h.
Acesso para deficientes.

Com informações do SãoPauloSão