Seringueira aprende a ler aos 71 e agora quer fazer faculdade

543
Foto: Adelcimar Carvalho/G1|
Foto: Adelcimar Carvalho/G1|

A aposentada Nazaré Pereira, de 71 anos, agora sabe ler e escrever, mas quer ir mais longe.

Ela sonha em fazer curso de direito. “Ainda serei advogada”, diz.

Nazaré foi alfabetizada pelo programa Quero Ler, em Cruzeiro do Sul, no Acre.

Mais de mil alunos se formaram na última sexta-feira, 20, no Teatro dos Náuas.

Nazaré é uma das 1,2 mil pessoas alfabetizadas pelo programa do governo.

Ela conta que nunca teve a oportunidade de ser alfabetizada.

“Nasci e me criei no seringal e nunca tive a oportunidade de aprender a ler. Mas, agora tive através do Quero Ler e não vou parar. Eu tinha muita vontade de aprender a ler, meu sonho era aprender a ler para ser advogada. Tenho fé em deus que ainda serei uma advogada”, planeja.

 

O programa Quero Ler tem o objetivo de alfabetizar 60 mil acreanos até o final de 2018 e erradicar o analfabetismo no estado.

O ex-seringueiro Nilo da Silva, de 75 anos também se formou.

Ele começou a trabalhar aos oito anos de idade e ao invés dos livros, teve que manusear as ferramentas para a extração da borracha.

“Fui criado no mato, não conheci meus pais. Passei a maior parte da vida cortando seringa e só agora depois de velho é que pude estudar. Já aprendi a fazer meu nome e outras coisas. Cheguei aqui na cidade há cerca de 15 anos, tive um derrame e ando com bengala, mas mesmo com toda a dificuldade aprendi muita coisa e já leio até a bíblia”, comemora.

O governador Sebastião Viana participou da solenidade de formatura de uma turma de mais de 1,2 mil alunos.

A intenção é, até o final de 2018, formar cerca de 8 mil alunos em mais de 700 turmas espalhadas pela cidade.

“O coração da gente fica batendo mais forte, fica com esperança de um futuro melhor. Ouvimos depoimento como o de dona Nazaré, que comemora estar formada e promete seguir em frente e sonha ser advogada. Em Rodrigues Alves teve uma senhora que disse que ainda quer ser governadora do estado. Já são mais de 50 mil pessoas alfabetizadas e, se Deus quiser, vamos continuar levando os estudos deles a diante para que sonhem grande e ajudem a mudar a realidade do estado”, disse.

O programa teve início em 2016.

Nos meses de junho e setembro em Cruzeiro do Sul, outras duas etapas devem ser finalizadas.

Nilo que tem 75 anos também se formou Foto: Adelcimar Carvalho/G1
Nilo que tem 75 anos também se formou Foto: Adelcimar Carvalho/G1

Com informações do G1