Mulher doente, mãe de 7, encontra carteira com R$ 500 e devolve

1689
Simone e a dona da carteira - Foto: J. Serafim/Divulgação||
Simone e a dona da carteira - Foto: J. Serafim/Divulgação||

Mesmo atravessando dificuldades financeiras, uma mulher doente – que sustenta sete filhos com penas dois salários mínimos – deu um exemplo de honestidade esta semana no interior de São Paulo.

Às vésperas do Natal e sem dinheiro para comprar presentes para as crianças, Simone Aparecida da Silva Pereira, de 41 anos, encontrou uma carteira com R$ 500 e saiu procurando pela dona para devolver.

O caso aconteceu em Lins na última sexta-feira, 21. Ela achou a carteira no chão, no centro da cidade, enquanto caminhava perto do Calçadão.

Simone diz que a carteira já estava aberta e foi possível ver que havia dinheiro dentro.

“Percebi que já tinha gente mal-intencionada olhando pra carteira e corri pra pegar. E daí já pedi pro meu filho chamar a Polícia Militar, que estava passando pelo local. Não pensei em outra coisa a não ser achar o dono”, explica.

Recompensa

A carteira foi entregue aos policiais, que fizeram a contagem do dinheiro e, pelos documentos, conseguiram localizar a proprietária, Liliane Nakamura.

Os policiais também promoveram um encontro entre Simone e Liliane no Calçadão de Lins para a entrega da carteira e do dinheiro.

Liliane agradeceu o gesto e deu uma gratificação para a mulher.

Simone Pereira diz que já reservou essa gratificação para garantir o Natal de seus filhos.

Segundo ela, como são muitas lembrancinhas a serem compradas – pelo menos sete –, ela vai procurar os presentes numa loja do tipo “R$ 1,99”.

“Só tenho meus filhos e a honestidade, e espero que isso sirva de lição pra eles. Sempre ensinei que eles não podem pegar um lápis sequer que não seja deles”, diz Simone.

Dificuldades

Afastada do trabalho após sofrer um aneurisma e uma trombose, a renda da família de Simone é de dois salários mínimos, um dela, pelo auxílio doença e outro do marido que trabalha como ajudante geral.

Ela conta que, por conta das despesas, como o aluguel mensal de R$ 500, não teria dinheiro para comprar presentes para os filhos. Mesmo assim, não pensou em ficar com o dinheiro.

“Os gastos com saúde deixaram a vida muito apertada pra nossa família. Mas isso não justifica a gente ficar com algo que não é nosso, nem conseguiria dormir se eu pegasse aquele dinheiro”, concluiu.

Foto: J. Serafim/Divulgação
Foto: J. Serafim/Divulgação
Foto: J. Serafim/Divulgação
Foto: J. Serafim/Divulgação

Com informações do G1

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube