Brasileiro não precisa mais de visto para visitar o Catar

Doha, Catar - Foto: REUTERS/Fadi Al-Assaad/File PhotoDoha, Catar - Foto: REUTERS/Fadi Al-Assaad/File Photo

Entrou em vigor o acordo entre Brasil e Catar (ou Qatar). Agora o turista dos dois países não precisa mais tirar visto para visitar o Catar ou o Brasil. A boa nova saiu no Diário Oficial da União desta terça, 14.

O Catar é um país peninsular árabe com um longo litoral no Golfo Pérsico, cheio de praias e dunas. Também na costa, fica a capital Doha, conhecida pelos arranha-céus futuristas e pela arquitetura ultramoderna inspirada no antigo design islâmico.

Para conhecer o país, o turista precisa ter um passaporte comum válido por um período mínimo de 6 meses para entrar e permanecer sem visto, para fins de turismo, trânsito ou negócios nos dois países.

Brasil e Catar vão permitir que seus habitantes permaneçam em território sem visto de entrada por um período máximo de 90 dias por 12 meses, após a data da primeira entrada no respectivo território.

Preço

Viajar do Brasil para o Catar não é barato.

As passagens de ida e volta vão de R$ 6 mil a R$ 13 mil, de acordo com a companhia e a quantidade de escalas.

A viagem também é longa. Demora pelo menos 15 horas de avião.

Copa do Mundo

O Catar sedia a Copa do Mundo da Fifa entre novembro e dezembro de 2022.

O Brasil ainda precisará jogar as Eliminatórias para se classificar — o torneio classificatório da América do Sul começa em março deste ano.

O acordo que dispensa o visto foi assinado na visita que o presidente Jair Bolsonaro fez ao Catar em outubro de 2019, durante cerimônia no Palácio Real, em Doha.

“A isenção de visto se aplica independentemente do modo de transporte usado para atravessar as fronteiras”, informa o anúncio do governo brasileiro.

Com informações do G1

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.