Coronavírus: EUA começam a testar vacina em seres humanos

Pesquisa da vacina - Foto: Sasirin Pamai / EyeEm/Getty Images
Pesquisa da vacina - Foto: Sasirin Pamai / EyeEm/Getty Images

Os EUA começaram a testar esta semana, em seres humanos, uma vacina experimental contra o coronavírus. É o primeiro teste do tipo em pessoas.

A primeira dose foi aplicada nesta segunda-feira, 16, anunciou o NIH (Instituto Nacional de Saúde) em comunicado.

A vacina vem sendo chamada de RNA-1273.

A dose foi aplicada em um primeiro voluntário, de um grupo com 45 pessoas que aceitaram se submeter ao período de testes do medicamento.

Todos eles são “adultos saudáveis, entre 18 e 55 anos, que participarão do experimento por seis semanas”, explica o comunicado.

O diretor do NIAID, Anthony Fauci, explicou na nota que “encontrar uma vacina segura e eficaz para prevenir a infecção por SARS-CoV-2 é uma prioridade urgente da saúde pública”.

Esta é a chamada fase 1 da pesquisa. Depois, o possível imunizante precisa passar por mais duas etapas de testes em humanos, com número maior de participantes.

A vacina

O RNA-1273 foi desenvolvido usando uma plataforma genética chamada mRNA (RNA mensageiro), que é o ácido ribonucleico que transfere o código genético do DNA do núcleo da célula para um ribossomo no citoplasma.

Os cientistas conseguiram desenvolvê-lo graças a estudos anteriores sobre os coronavírus que causaram as epidemias de SARS e MERS no passado.

A vacina ordena que as células do corpo expressem uma proteína viral, que poderia provocar uma forte resposta imune.

Segundo o NIAID, a vacina experimental apresentou bons resultados em animais.

Financiamento

O projeto, está sendo financiado pelo NIAID (Instituto Nacional de Alergia e Doenças infecciosas) e está sendo realizado pelo KPWHRI (Instituto de Pesquisa em Saúde Kaiser Permanente Washington), na cidade de Seattle.

Com informações do R7 e Estadão

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no: