Montadoras ajudam no combate à covid-19. Hospital fica pronto em 10 dias

2219
Hospital de Campanha do Pacaembu - Foto: Anderson Lira / Estadão
Hospital de Campanha do Pacaembu - Foto: Anderson Lira / Estadão

As montadoras de automóveis que produzem no Brasil entraram na ação de combate ao coronavírus.

Cada uma está ajudando de uma forma, segundo o governador de São Paulo, João Dória Jr..

“Aqui no Estado de SP, a GM fará o reparo de respiradores quebrados, a Toyota vai doar ambulâncias e álcool gel, Volkswagen e Hyundai doações de máscaras. Empresas cidadãs que ajudam a salvar vidas”.

O anúncio foi feito pelo governador no Twitter.

Também chegou ajuda da empresa Electrolux do Brasil, que doou 400 refrigeradores e outros eletroportáteis aos hospitais de campanha em construção no estádio do Pacaembu e no Centro de Exposições do Anhembi para o tratamento de casos do Covid-19.

Hospital em 10 dias

Nesta quarta, 1º de abril, foi entregue o Hospital Municipal de Campanha do Pacaembu, em São Paulo.

A tenda de 6,3 mil m² foi erguida por 80 funcionários e ficou pronta em 10 dias.

O H.M Camp, como está sendo chamado, será uma unidade de portas fechadas para receber pacientes transferidos da rede municipal da saúde.

Ao todo, serão 200 leitos disponíveis para pacientes diagnosticados com o novo coronavírus.

O médico Luiz Carlos Zamarco, coordenador do grupo hospitalar do município, disse que o Hospital Albert Einstein, responsável pela administração da unidade de saúde, já contratou os funcionários que vão trabalhar no local.

“Até o final de semana no máximo, vão colocar toda a estrutura de medicamento e abastecimento no hospital. Os funcionários já estarão ali para estabelecer o fluxo de pacientes. Está sendo feita uma lista de pacientes de baixa e média complexidade que podem vir para cá”, afirmou Zamarco.

Números

Em São Paulo, os casos notificados subiram de 1.517 para 2.339 no estado, aumento de 54%. São até agora 136 mortos, de acordo com balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta terça-feira, 31.

O estado tem recorde de mortes desde o início da pandemia, com aproximadamente uma morte por hora.

Com informações do Governo de SP e G1

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no: