Brasileiro com deficiência visual ensina colegas a se protegerem da covid

Natanael Joaquim no vídeo - Foto: reprodução / Youtube
Natanael Joaquim no vídeo - Foto: reprodução / Youtube

Natanael Joaquim, um brasileiro com deficiência visual, está preocupado com a situação dos cegos do país, durante a pandemia da covid e decidiu gravar vídeos para ensinar pessoas, como ele, a se protegerem.

Nas gravações, Natanael explica que o Brasil tem 6,5 milhões de pessoas com deficiências visuais e elas têm três vezes mais chances de contrair o novo coronavírus por que usam as mãos para “enxergar” e tocam em tudo que aparece pela frente.

Em um dos vídeos postados no canal dele no Youtube, Natanael dá dicas de como higienizar as mãos corretamente, como pedir ajuda e os cuidados que o deficiente visual precisa tomar nesses dias de isolamento e distanciamento social.

Em outro episódio, ele pede ao deficiente para ficar em casa, mas se precisar sair, tem que se proteger: “use a máscara para proteger você e proteger aos outros. A máscara cobre a boca e o nariz”, orienta.

Natanael é de São Paulo e tem 10% da visão. Ele ficou parcialmente cego depois de um toxoplasmose ocular, doença infecciosa que pode afetar vários órgãos do corpo humano e provocar problemas oculares graves – lembrando que a toxoplasmose não é uma doença exclusiva de gatos. Qualquer alimento contaminado, ou água contaminada por toxoplasma pode promover o contágio. Atitudes como lavar bem as mãos, higienizar verduras e frutas e comer carnes bem cozidas podem evitar a doença.

Natanael tem uma ONG chamada Visão do Bem, que está parada nesses tempos de crise, mas encontrou nos vídeos uma forma de continuar ajudando os deficientes visuais que conheceu ao longo da vida.

Como assistir

Ele explicou em entrevista ao SóNotíciaBoa como os cegos poderão “assistir” aos vídeos dele.

“Quem tem baixa visão, como é meu caso, nós vemos pouco, mas vemos. E quando não vemos tudo, nós temos pessoas que nos auxiliam a ver. Os deficientes visuais geralmente têm uma parceira, um parceiro, alguém da família que assiste aos vídeos com eles e esses “videntes”, ensinam e mostram para as pessoas deficientes como elas têm que fazer”, afirmou.

Outra alternativa é a ferramenta da audiodescrição, que muitos têm no telefone celular para ajudar nas mensagens do WhatsApp, por exemplo.

“O próprio telefone deles mostra a parte escrita e faz a audiodescrição. Enquanto ele passa o cursor, ou ouve a minha fala, o próprio telefone fala para ele ‘agora a torneira está aberta, agora está escorrendo água”, disse Natanael.

Sonho

Natanael é professor de inglês e dá aulas em vídeos na página dele no Youtube.

Ele ainda é cantor – faz parte do Coral do Bem – e tem um sonho: cantar para o ídolo dele, o cantor Stevie Wonder, que também tem deficiência visual.

Assista aos vídeos que ele gravou sobre a covid:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa