Lançado projeto do avião mais rápido do mundo

Foto: Virgin Galactic
Foto: Virgin Galactic

As empresas Virgin Galactic e a Rolls-Royce apresentaram esta semana o projeto de um jato supersônico para passageiros, com velocidade equivalente a cerca de 3.700 km/h.

O novo avião supersônico será capaz de superar em três vezes a velocidade do som.

Na prática, a tecnologia conhecida como Mach 3 permite um vôo 4 vezes mais rápido que o dos aviões comerciais.

Viagem curta

A viagem entre São Paulo e Miami, nos EUA, poderia ser reduzida das atuais sete horas de voo, feitas com o Boeing 777 da Latam, para cerca de uma hora e 45 minutos a bordo do futuro supersônico da Virgin Galactic.

Viagens entre Nova York, EUA e Londres, no Reino Unido, seriam feitas em apenas uma hora e meia – o trajeto entre as duas cidades é de 5.670 quilômetros.

Com o Boeing 787 da United Airlines, hoje a duração média do voo é de seis horas.

Como será?

A Spaceship Company, braço de fabricação de sistemas aeroespaciais da Virgin Galactic, e responsável pelo projeto é conhecida por seus veículos de luxo e também pela criação do turbojato do Concorde, avião supersônico que voava em Mach 2.04 e foi aposentado em 2003.

A especificação do novo avião prevê capacidade para algo entre  nove e 19 passageiros, dependendo da configuração da cabine.

O projeto da Virgin Galactic deverá atingir uma altitude de 60 mil pés ou 18,3 quilômetros acima do nível do mar, com uma visão privilegiada da estratosfera.

Segundo o comunicado emitido pela Virgin Galactic, o novo avião tem como filosofia tornar as viagens de alta velocidade práticas, sustentáveis, seguras e confiáveis.

História

O Concorde foi o avião comercial supersônico mais famoso, mas o russo Tupolev TU-144 foi o avião de passageiros mais rápido do mundo.

Enquanto o Concorde podia atingir até 2,04 vezes a velocidade do som, o avião russo chegava a até 2,35 vezes a velocidade do som.

Se o projeto da Virgin Galactic se tornar realidade, deverá ser um novo recorde. Ainda não há data prevista para para a fabricação.

Com informações da Techmundo