Papa: “parem de instrumentalizar religiões para incitar o ódio”

Papa Francisco - Foto: Vatican Media
Papa Francisco - Foto: Vatican Media

O Papa Francisco fez um pedido neste sábado, 22, pelas redes sociais e mandou um recado duro para pessoas que usam o nome de Deus para defenderem o que pensam e aterrorizar as pessoas:

“Deus não precisa ser defendido por ninguém e não quer que o Seu nome seja usado para aterrorizar as pessoas. Peço a todos que parem de instrumentalizar as religiões para incitar ao ódio, à violência, ao extremismo e ao fanatismo cego.”

Mais tarde, em outra publicação, Francisco escreveu: “Deus não te ama porque te comportas bem; ele simplesmente te ama e basta. Seu amor é incondicional, não depende de ti.”

As mensagens foram dadas no Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença, 22 de agosto.

A data, lembrada desde 2019, foi apoiada pelo Brasil e outros sete países: Canadá, Egito, Jordânia, Nigéria, Paquistão, Polônia e Estados Unidos.

A postagem do papa traz a hashtag #FraternidadeHumana, em referência ao Documento sobre a Fraternidade Humana, firmado durante encontro com o grande imã de Al-Azhar, Ahmad al-Tayyeb, do Conselho Muçulmano de Élderes, em 2019.

O texto, assinado por ambos, faz um apelo às pessoas e “repudia a violência aberrante e o extremismo cego”.

Veja:

Com informações do Vatican News