Neto dá troféu de Natal a vovó que venceu câncer, depressão e Covid

1596
Henrique, Ana e troféu - Foto: reprodução / Instagram
Henrique, Ana e troféu - Foto: reprodução / Instagram

Uma vovó guerreira e vencedora nessa vida ganhou um troféu de presente de Natal este ano. E foi merecido!

Aos 77 anos, dona Ana Lopes Ferrer já acumula pelo menos 4 vitórias dignas de prêmio: câncer, infecção generalizada, depressão e mais recentemente a Covid-19.

“O troféu foi presente de Natal meu e da minha mãe pra ela. Ela mereceu esse troféu. Foi muito guerreira”, disse o neto Henrique Ferrer, em entrevista ao SóNotíciaBoa.

A vitoriosa Ana Lopes Ferrer mora em Cambuí, Minas Gerais. Ela é professora aposentada, tem 3 filhos e 6 netos que não deixam a peteca cair.

A história

“Num exame de rotina em fevereiro de 2020 descobrimos que minha avó tinha um câncer de intestino. Era maligno e ficamos muito chocados”, contou Henrique.

O médico orientou que a cirurgia fosse logo, mas logo em seguida surgiu a Covid-19.

“Nisso começou o drama do coronavírus e pela idade resolvemos operar ainda mais rápido pois não sabíamos o que estava por vir. A cirurgia foi um sucesso e logo ela já estava em casa, porém a oncologista achou bom entrar com uma quimioterapia preventiva”, disse o neto.
Em maio ela passou mal de novo e foi descoberto que dona Ana Lopes estava com uma infecção fortíssima, que levou a uma infecção generalizada.

“Esse foi o pior momento de todos, foram muitos traumas e complicações. Depois de dias na UTI ela saiu dessa”. Em seguida veio outra batalha.

“Uma velha conhecida dela resolveu aparecer. Uma depressão e crise de pânico fortíssimos e muitos e muitos dias até acertar a dose do remédio, já que ela estava tomando vários ainda”, lembra Henrique.

“E quando achamos que já dava pra pedir música no Fantástico ela ainda pegou o coronavírus”, escreveu o neto no Instagram

Covid-19

Em novembro, pra bagunçar tudo de vez, veio a Covid-19.

“Mesmo sem sair de casa, em isolamento total, uma pessoa da família contraiu Covid e acabou passando pra ela. Fui surreal pensar que depois de tudo ela ainda passaria por essa”.

Henrique conta que a vovó teve “acompanhamento médico imediato, mas ficou muito fraca. [A doença] atingiu os músculos, mas graças a Deus não atacou o pulmão”.

O troféu

Felizmente, uma semana antes do Natal, ela ficou boa e deu pra festejar.

“A ceia da família foi muito feliz e resolvemos dar a ela um troféu de guerreira”, contou Henrique. E ele comemorou no Instagram:

“Vó, vc é incrível e viverá mais de 100 anos. Amo muito você!”.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Henrique Ferrer (@henrique_ferrer)

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa