Enfermeira que empurrou maca na Transamazônica ganha homenagem

12240
Enfermeira empurra maca na Transamazônica - Foto: arquivo pessoal
Enfermeira empurra maca na Transamazônica - Foto: arquivo pessoal

A enfermeira e o motorista que andaram 2 km na rodovia Transamazônica empurrando uma maca com cilindro de oxigênio, para salvar uma paciente com Covid-19, receberam uma homenagem singela e emocionante.

A enfermeira Rebeka Fonseca e o motorista Wadson Diniz (foto e vídeo abaixo) foram surpreendidos por uma criança, que correu até eles, durante o trajeto, no Pará, e entregou um bilhete dizendo:

“Parabéns pela atitude carinhosa e corajosa que vocês tiveram por uma pessoa que não conheciam. O mundo precisa de mais pessoas assim. Obrigado! Que deus os abençoe.”

A cartinha, assinada por Yasmin e Sabrina, entregue na última sexta, 12, é uma pequena lembrança pelo esforço e dedicação dos dois profissionais. Tem que valorizar mesmo gente assim!

Socorrida a tempo

No trajeto a pé do motorista e da enfermeira, a paciente chegou a ter uma queda de oxigênio no sangue. Ela é diabética e apresentava complicações da Covid.

Com a ajuda de outras duas pessoas, eles conseguiram levar a mulher até um hospital de referência da região e salvaram a paciente. Felizmente, agora, o estado de saúde dela é estável.

“As carretas formaram fila tripla, bloqueando todas as faixas da BR, nenhum carro ia ou voltava. Preocupados com a reserva de oxigênio na ambulância, que duraria cerca de uma hora, o motorista tentou acionar a PM, mas não conseguiram desobstruir, aí eles resolveram tirar a paciente e levar andando. Foi quando a Polícia viu a gravidade da paciente e conseguiu ir organizando o fluxo para que eles passassem”, contou a secretária de Saúde de Rurópolis, Fernanda Cardoso.

Com as carretas começando a abrir caminho, o motorista voltou até a ambulância para buscar o veículo e seguir viagem.

A história

Ambulância saiu de Rurópolis para Itaituba na última sexta, 12 e ficou presa no congestionamento de carretas no sudoeste do Pará, na rodovia BR-230, a Transamazônica.

Sabendo que o caso da paciente era grave, Rebeka e Wadson saíram da ambulância e empurraram a maca com a mulher, no trecho próximo ao porto de Miritituba.

A paciente estava sendo transferida do município para o Hospital Regional do Tapajós (HRT), que fica em Itaituba, distante 150 km.

Viral

As imagens viralizaram nas redes sociais.

Num segundo vídeo, a profissional de saúde e a paciente na maca aparecem encobertas pela poeira levantada pelas carretas que passavam na rodovia.

Em nota, a Prefeitura de Itaituba disse que “lamenta o episódio e se solidariza com a equipe de profissionais de saúde pelo ocorrido”.

Cartinha entregue aos profissionais - Foto: reprodução / G1
Cartinha entregue aos profissionais – Foto: reprodução / G1
Wadson e Rebeka no hospital - Foto: arquivo pessoal
Wadson e Rebeka no hospital – Foto: arquivo pessoal

Assista:

Com informações do G1