Menino com balde ajuda bombeiro a combater incêndio no Pantanal

1112
O menino com balde se ofereceu para ajudar os bombeiros em incêndio no Pantanal - Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
O menino com balde se ofereceu para ajudar os bombeiros em incêndio no Pantanal - Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Antes que venha a turma do “romantizar”, isso é iniciativa, atitude, solidariedade! Um menino com balde nas mãos se ofereceu para ajudar um bombeiro a combater um incêndio do Pantanal.

O pequeno Davi, de 5 anos, queria ajudar porque viu o fogo perto da casa da família, numa colônia de pescadores e pequenos agricultores, na região do Paiaguás.

“Ele pegou o balde e foi lá falar conosco. Estava ali, ajudando o pai dele no combate aos incêndios para não atingir a casa deles”, contou o bombeiro Lucas Vinicius Lima Cavalcante, de 26 anos.

O bombeiro se emocionou

A iniciativa da criança, que acompanhava o pai no combate ao fogo, foi na semana passada e emocionou o bombeiro.

“Ele não parava. Jogava o balde de água e falava da escola, em trabalhar. Sou pai também. Senti uma emoção muito grande vendo aquilo e aí deu para disfarçar o choro por conta da fumaça que tinha lá”, afirmou.

Foi o próprio bombeiro quem eternizou o momento na foto que tirou ao lado do pequeno Davi. (foto acima)

O tenente-coronel Leandro Moura Marzolla, que comanda a operação na base em Corumbá, disse que acompanhou o gesto do garoto. “As crianças gostam muito do quartel, sempre passam a mão e acenam para as viaturas. Só que neste caso é uma criança que fica mais isolada e nos impressionou pelo fato dele se propor a ajudar. Isso deu renovação de ânimo para a equipe, que está lá há alguns dias, então, essa atitude é um alívio para todos nós”, disse.

Famílias humildes

Lucas contou a situação das famílias simples que moram na região.

“Ele é filho de um senhor, que leva o mesmo nome dele. São várias famílias ali, várias colônias, um local que não tem energia, água só de poço, com pouco gado e que ficam distantes cerca de 10 km uma da outra”, afirmou o bombeiro ao G1.

Fogo controlado

Não bastasse tudo isso, o fogo destruiu boa parte da região.

“A região ficou toda queimada em volta, mas, as casas nós conseguimos proteger e o pessoal lá ajuda a fazer o monitoramento em um quadrante de 1 mil a 2 mil hectares”, explicou bombeiro.

Mas, felizmente, eles conseguiram conter as chamas.

“Nós combatemos o fogo na região por três dias, nos dias 6, 7 e 8 de setembro. Nós levamos todo o material para fazer o combate lá e extinguimos todos os focos. Agora, já voltamos para a base”, disse Lucas Cavalcante.

Davi, o balde e o bombeiro Lucas - Corpo de Bombeiros/Divulgação
Davi, o balde e o bombeiro Lucas – Corpo de Bombeiros/Divulgação
Outro bombeiro também tirou fotos com Davi — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Outro bombeiro também tirou fotos com Davi — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Com informações do G1