Artesã cria ‘mesa da honestidade’, vende laços e vê lucro triplicar

698
Artesã vê faturamento triplicar com Mesa da Honestidade - Foto: arquivo pessoal
Artesã vê faturamento triplicar com Mesa da Honestidade - Foto: arquivo pessoal

Artesã de laços infantis, Aline Ketline Mendes, apostou na honestidade das pessoas e viu o lucro triplicar. Ela  criou a “Mesa da Honestidade”, que ela deixa em bairros de Santos, litoral de São Paulo.

A ideia é que o cliente escolha o item que quer comprar, coloque o dinheiro do laço e pegue o troco, caso precise. E deu muito certo!

Depois da pandemia, a artesã viu as vendas caindo muito. Então, ela buscou formas de inovar. Foi quando viu uma reportagem que mudou tudo.

“Eu tinha visto uma reportagem de que isso [mesa de honestidade] é normal na Europa. E, como na pandemia as vendas na rua ficaram proibidas, resolvi acreditar na honestidade das pessoas e testei uma vez. Quando cheguei a noite no local, achando que não teria nem laços e nem dinheiro na mesa, me surpreendi com a caixinha cheia de dinheiro e com todos os laços vendidos”, conta.

‘Laços da Camilly’

Aline conta que a produção dos laços começou há três anos, quando descobriu que estava grávida de uma menina e resolveu pesquisar sobre o produto.

Ela deu o nome da filha, Camilly, para o negócio porque foi o nascimento da menina que fez Aline se apaixonar pela arte de fazer laços.

“Fiquei apaixonada pelos laços, mas na época era caro para mim, então resolvi entrar no YouTube e aprender a fazer os meus próprios laços para a minha filha. Comprei o material e comecei a produzir, até então não sabia que tinha mão para o artesanato, descobri fazendo os laços”, relembra Aline.

Mesa da Honestidade

Aline deixa a mesa três vezes por semana na frente de parques, padarias e restaurantes. Para ela, a iniciativa foi um enorme aprendizado.

Ela comprovou o quanto há pessoas boas e honestas em todo o lugar, e de como é preciso ter esperança em boas ações.

“A ‘mesa da honestidade’ é uma medida transformadora no momento em que vivemos, com tanta corrupção no país. Ela traz esperança, porque quando os clientes compram ou veem a mesinha lá eles pensam ‘o Brasil tem seus problemas mas as pessoas honestas vão mudar isso’. E foi muito importante para mostrar que o povo brasileiro é 99% honesto”, afirmou.

Se ela leva calote? Veja a resposta:

“Só há uma parcela pequena de desonestos nesse país, e até eu me surpreendi com a honestidade, foi importante para eu descobrir isso”, finalizou.

Camilly - Foto: arquivo pessoal
Camilly – Foto: arquivo pessoal
Aline e Camilly - Foto: arquivo pessoal
Aline e Camilly – Foto: arquivo pessoal
Produtos feitos por Aline - Foto: arquivo pessoal
Produtos feitos por Aline – Foto: arquivo pessoal

Tribuna de Jundiaí