Horta no telhado, criada há 5 anos, alimenta 500 famílias na pandemia

2525
A horta no telhado do casarão no Recife, criada em 2016, mata a fome de 500 pessoas na pandemia - Foto: Agência JCMazella
A horta no telhado do casarão no Recife, criada em 2016, mata a fome de 500 pessoas na pandemia - Foto: Agência JCMazella

Quando mostramos pela primeira vez a inauguração da horta no telhado, da ONG Comunidade dos Pequenos Profetas, em 2016, não imaginávamos que ela seria um alento nesses tempos de pandemia. E é o que está acontecendo 5 anos depois.

O Telhado Eco Produtivo, como é chamado – instalado no alto de um casarão antigo no Recife – tem ajudado a alimentar 500 famílias que vivem em vulnerabilidade social na cidade, nas comunidades do Coque, Avenida Sul, Roque 2, Roque 3 e Joana Bezerra.

Dos 400 m² de horta orgânica saem ervas e verduras como alface, rúcula, couve, manjericão, arruda, coentro, salsa, cebolinha, hortelã, erva cidreira, pimenta malagueta, pimentão, beterraba, tomate-cereja… para combater a fome em tempos de desemprego.

A ideia, do visionário Demetrius Demetrio, gestor da Comunidade dos Pequenos Profetas, frutificou, mas graças à persistência dele.

“O inicio da pandemia, tínhamos duas opções: fechar o projeto, ou continuar com os riscos e sem ter a vacina […] Nosso público triplicou e isso demanda mais despesas. Então o Telhado eco produtivo foi de fundamental importância na produção de hortaliças. […] O publico que passava a noite na porta da nossa instituição para pela manha receber a ajuda em alimentos”, contou Demetrius em entrevista ao Só Notícia Boa.

Com o aumento da demanda e menos gente ajudando na produção, o jeito foi se reinventar e Demetrius criou ações com cooperativas para continuar fornecendo alimentos.

“Em 2020, conseguimos arrecadar 40 toneladas de alimentos doados por particulares – Galo da Madrugada, Tribunal de Contas de Pernambuco e organizações internacionais.

“Sem perceber geramos uma onda de empatia, dentro da cidade e por todo pais, e isso é muito bom”, comemora Demetrius.

Como funciona

O projeto trabalha com pilares da sustentabilidade, conservação ambiental, desenvolvimento comunitário e democratização do acesso à produção orgânica, à alimentação saudável e à gastronomia social, em áreas com baixo IDH na capital pernambucana.

A horta também funciona como uma oficina de conhecimento autossustentável. Lá, jovens e familiares atendidos pela ONG aprendem sobre cultivo orgânico de hortaliças e cuidados com o meio ambiente.

Ao todo, 287 famílias trabalham na horta e também recebem alimentos produzidos no telhado do casarão.

E ainda têm uma cozinha apoio para aulas de gastronomia orgânica e alimentação saudável.

Demétrius teve a ideia depois de uma viagem à Espanha, para lançamento de um livro. Foi quando ele viu alguns prédios com jardins no teto e decidiu implantar o sistema no Recife, com apoio de parceiros.

Hoje além de produzir hortaliças orgânicas, o Telhado Eco Produtivo também gera eletricidade limpa, com 26 placas de energia solar, tem sistema de irrigação feito por gotejamento automático e produz suas próprias sementes para novos cultivos.

Renda para as famílias

O projeto hoje desenvolve ações socioambientais como alternativa de renda para as mulheres, mães das crianças atendidas, como a loja ECO PRODUTIVA que conta com a força do empreendedorismo feminino.

A loja está disponibilizando para venda produtos do Telhado Eco Produtivo (geleias, ervas aromáticas, mel) e das cooperativas “Mãos Talentosas” (que recolhe resíduos do rio Capibaribe e transforma em verdadeiras obras de arte em forma vasos artísticos para o cultivo de hortas).

Tem ainda “As Minhoqueiras” (que produzem composteiras orgânicas residenciais super estilosas, adaptáveis tanto para casas como para apartamentos) e  “Coque Costura”(que customiza artesanalmente roupas e bolsas a partir de retalhos de tecidos doados), cooperativas formadas por mulheres talentosas, mães das crianças atendidas na Comunidade dos Pequenos Profetas, que estão em busca de uma alternativa de renda.

Toda a renda obtida com a venda dos produtos é revertida para estas mulheres chefes de família, que, com muita criatividade e garra, estão enfrentando o agravamento do empobrecimento social durante a pandemia.

E a cabeça de Demetrius não para. Ele revelou que o próximo passo será criar também um jardim de flores comestíveis no local.

Imagem aérea da horta no telhado em um casarão do Recife - Foto: Agência JCMazella
Imagem aérea da horta no telhado em um casarão do Recife – Foto: Agência JCMazella