Ypióca transforma lixo plástico em utensílios para comunidade carente

736
A Ypióca já distribuiu mais de 1000 kits de utensílios plásticos para famílias carentes no Ceará - Foto: divulgação
A Ypióca já distribuiu mais de 1000 kits de utensílios plásticos para famílias carentes no Ceará - Foto: divulgação

Mais de 4 toneladas de resíduo plástico recolhidos pela fábrica da Ypióca em Fortaleza, no Ceará, foram transformados em utensílios plásticos e doados para comunidades carentes do estado.

A iniciativa já conseguiu doar 1.125 kits, cada um formado por caneca, pote com tampa e balde. Isso desde junho, quando o projeto começou.

Até agora, os kits foram doados a pessoas da região metropolitana de Fortaleza e dos municípios de Cariré e Massapê.

A reciclagem

Para a reciclagem, a fábrica utiliza tampas de garrafa, filmes plásticos e garrafas PET da cachaça.

Todo o material é processado e transformado em utensílios por uma empresa parceira e depois segue para doação.

A empresa também fez entrega para trabalhadores do artesanato da palha de carnaúba que produzem embalagens de revestimento de garrafas da Ypióca.

Outro beneficiado foi a filial Ceará da Cruz Vermelha.

Apesar de estar em fase de projeto piloto, a empresa garante que o intuito é estruturar a expansão.

Economia Circular

A empresa Diageo é a proprietária da marca Ypióca e foi de onde surgiu a ideia de promover a reciclagem dos resíduos plásticos e a economia circular

“A novidade com essa ação é promover uma destinação melhor, que incrementa a sustentabilidade ambiental, colocando em prática o conceito de economia circular” explica a a gerente de Segurança do Trabalho e Meio Ambiente da Diageo, Jorgeana Monteiro.

Segundo Jorgeana, a ideia é “minimizar a extração de recursos e maximizar a reutilização, além de agregar responsabilidade social, com a disponibilização dos utensílios reciclados gratuitamente para a comunidade”.

Zero descarte

Marcos Rocha, gerente de operações da Diageo, destaca ainda o compromisso da empresa é não gerar lixo para aterros.

“Atualmente, 100% dos nossos resíduos são destinados adequadamente, sendo enviados para reuso, reciclagem ou coprocessamento. Desde 2018, somos uma fábrica ‘zero landfill’, ou seja, nenhum resíduo é enviado para aterro”, explica.

Reaproveitar o plástico também se alinha com a meta de sustentabilidade que a empresa estabeleceu para alcançar até 2030, na atuação em âmbito mundial, com o plano “Sociedade 2030: Espírito do Progresso”.

Com informações de Público A