iFood vai fazer entregas com drones. Saiu autorização da ANAC

-
Por Rinaldo de Oliveira
Compartilhar
Imagem de capa para iFood vai fazer entregas com drones. Saiu autorização da ANAC
O iFood informou que as entregas com drones farão apenas parte do trajeto - Foto: divulgação / iFood

A modernidade chegando! O iFood conseguiu autorização para fazer entregas com drones. Sim, os aparelhos voadores serão usados para delivery de comida.

Os drones poderão levar cargas de até 2,5 kg. E as entregas só poderão ser feitas num raio de 3 km da loja.

O iFood explica que os drones vão realizar apenas uma parte do trajeto: eles levam os pedidos até um droneport –área de pousos e decolagens de drones. De lá, são coletados por um entregador parceiro do iFood, que completa a entrega até a casa do cliente.

A intenção é entregar a comida mais rápido, sem tirar emprego dos motoboys.

A autorização

Esta foi a primeira autorização da Agência Nacional de Aviação Civil para entregas comerciais com uma aeronave não tripulada para entrega de produtos.

A agência autorizou a fabricante e operadora de drones Speedbird Aero a realizar as entregas com drones no Brasil. O aparelho DLV-1 NEO também é o primeiro multirrotor a receber a autorização de projeto da ANAC.

“Esse é um marco histórico na aviação [no Brasil], mas também no desenvolvimento da sociedade. É o início de uma mudança que agilizará as entregas com o uso de um modal aéreo em parte das rotas”, diz Fernando Martins, chefe de logística e inovação no iFood.

Como será a segurança

A partir de agora, a Speedbird Aero poderá utilizar o drone para realizar entregas com cargas de até 2,5 kg em um raio de 3 km, inclusive em ambientes urbanos, mantendo margens de segurança estabelecidas no projeto.

Os drones não poderão sobrevoar pessoas, terão que manter distância de possíveis fontes de interferência eletromagnética, observar alturas máximas e mínimas de operação e as condições meteorológicas.

“No processo que levou a esta aprovação, as características técnicas foram exploradas, com base em requisitos de segurança. A utilização de drones para entrega de mercadorias é uma das mais esperadas aplicações da tecnologia. O Brasil está na vanguarda”, disse o superintendente de Aeronavegabilidade da ANAC, Roberto José Honorato.

Testes já começaram

O iFood iniciou o projeto de uso de drones há dois anos, com testes de viabilidade em diferentes regiões.

O primeiro certificado foi obtido em 2020 com voos experimentais em Campinas (SP). No ano passado, foi feita uma experiência em Sergipe.

Agora, a empresa começa a planejar a expansão da tecnologia para outras cidades.

Com informações da IstoÉ e iFood