3 plantas dentro de casa filtram poluição em 20%, mostra pesquisa

-
Por Andréa Fassina
Compartilhar
Imagem de capa para 3 plantas dentro de casa filtram poluição em 20%, mostra pesquisa
3 plantas foram capazes de reduzir a poluição dentro de casa: o lírio da paz, a samambaia arum e a planta do milho Foto: Pixabay

Plantas de casa podem contribuir significativamente para reduzir a poluição do ar em 20 por cento em residências e escritórios.

A  pesquisa foi realizada pela Universidade de Birmingham em parceria com a Royal Horticultural Society (RHS), no Reino Unido.

Eles fizeram uma série de experimentos para monitorar plantas domésticas expostas ao dióxido de nitrogênio (NO2) – um poluente comum. Os pesquisadores calcularam que, em algumas condições, 3 plantas  poderiam reduzir o NO2 da casa.

“As plantas que escolhemos eram todas muito diferentes umas das outras, mas todas elas mostraram habilidades surpreendentemente semelhantes para remover o NO2 da atmosfera”, disse o pesquisador principal Dr. Christian Pfrang .

As 3 plantas

Os pesquisadores testaram três plantas domésticas comumente encontradas em residências, fáceis de manter e não muito caras para comprar.

Eles incluíam o lírio da paz ( Spathiphyllum wallisii ), planta de milho ( Dracaena fragrans ) e samambaia arum ( Zamioculcas zamiifolia ).

Cada planta foi colocada, sozinha, em uma câmara de teste contendo níveis de NO2 comparáveis ​​a um escritório situado próximo a uma estrada movimentada.

Durante um período de uma hora, a equipe calculou que todas as plantas, independentemente da espécie, foram capazes de remover cerca de metade do NO2 da câmara.

“As plantas que escolhemos eram todas muito diferentes umas das outras, mas todas elas mostraram habilidades surpreendentemente semelhantes para remover o NO2 da atmosfera”, disse o pesquisador principal Dr. Christian Pfrang .

“Isso é muito diferente da maneira como as plantas de interior absorvem CO2 em nosso trabalho anterior, que depende fortemente de fatores ambientais, como a noite ou o dia, ou o teor de água do solo”.

Escritório

A equipe também calculou o que esses resultados podem significar para um escritório pequeno (15 metros quadrados) e um escritório de tamanho médio (100 metros quadrados) com diferentes níveis de ventilação.

Em um pequeno escritório mal ventilado com altos níveis de poluição do ar, eles calcularam que cinco plantas domésticas reduziriam os níveis de NO2 em cerca de 20%. No espaço maior, o efeito seria menor – 3,5%, embora esse efeito fosse aumentado pela adição de mais plantas.

Embora os efeitos das plantas na redução do NO 2 sejam claros, o mecanismo preciso pelo qual elas fazem isso permanece um mistério.

O Dr. Pfrang acrescentou: “Não achamos que as plantas estejam usando o mesmo processo de captação de CO2, no qual o gás é absorvido através de estômatos – pequenos orifícios – nas folhas.

“Compreender os limites do que podemos esperar das plantas nos ajuda a planejar e aconselhar combinações de plantio que não apenas pareçam boas, mas também forneçam um importante serviço ambiental”, disse a Dra. Tijana Blanusa, principal cientista de horticultura do RHS e uma das pesquisadoras envolvidos no estudo publicado na Air Quality, Atmosphere & Health .

“Isso é muito diferente da maneira como as plantas de interior absorvem CO2 em nosso trabalho anterior, que depende fortemente de fatores ambientais, como a noite ou o dia, ou o teor de água do solo”.

Próxima fase da pesquisa

Na próxima fase da pesquisa, a equipe estará projetando ferramentas sofisticadas para modelar a qualidade do ar em ambientes internos, abrangendo uma gama muito maior de variáveis.

O novo projeto, financiado pelo British Met Office, usará instrumentos móveis de medição da qualidade do ar para identificar poluentes e testar seus efeitos em espaços residenciais e de escritórios, produzindo uma riqueza de dados para informar o desenvolvimento da ferramenta.

Com informações do GNN