Gari cego não desiste do sonho de concluir faculdade de Pedagogia

-
Por Rinaldo de Oliveira
Compartilhar
Imagem de capa para Gari cego não desiste do sonho de concluir faculdade de Pedagogia
O sonho do gari cego Rogério Gomes é se formar em Pedagogia - Foto: arquivo pessoal

Uma frase do escritor Paulo Coelho cai certinho para um gari cego brasileiro que luta como pode para concluir a faculdade de Pedagogia, que foi obrigado a trancar por questões financeiras.

“O mundo está nas mãos daqueles que têm a coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos”, disse o escritor. E para realizar seu sonho, Rogério Gomes, de 41 anos, trabalha com coleta em Goiânia, fez rifa e ganhou uma vaquinha que está arrecadando dinheiro para ele voltar e concluir a graduação.

No dia em que foi obrigado a trancar a matrícula, ele voltou chorando no caminho para casa. E o que Rogério quer vai muito além de uma realização pessoal. Tem a ver com o desejo de contribuir pata melhorar também a vida de outras pessoas, dando acesso a algo que, por muito tempo, ele não encontrou para si mesmo.

Ele é cego e sonha se formar em Pedagogia para, assim, ajudar diversos outros estudantes com deficiência visual. Rogério quer ser professor de História e Braile.

A perda da visão

A perda da visão do Rogério foi ao longo dos anos, causada pelo glaucoma congênito diagnosticado na infância. Isso foi uma barreira para seguir com os estudos.

A falta de recursos financeiros para se manter na faculdade o levou a trancar o curso de Pedagogia faltando três semestres para a conclusão da graduação.

Único provedor financeiro da família, Rogério trabalha como gari e o seu salário não dá mais conta de todos os pagamentos da casa e da mensalidade de R$328 da faculdade.

“Por atitudes impensadas e falta de educação financeira, eu me endividei e precisei interromper a minha graduação. No dia que tranquei o curso foi muito triste, voltei para casa chorando por ter que adiar meu sonho, o meu futuro e o futuro da minha família”, contou o estudante que, mesmo com toda dificuldade, caminhava cerca de 1km todos os dias para chegar até a faculdade.

Vaquinha para ajudar o Rogério

Para abraçar o sonho do Rogério, de concluir essa etapa tão importante da vida, o Só Vaquinha Boa está arrecadando o valor necessário para o gari concluir do curso de Pedagogia.

Nós vemos tantas pessoas abandonando os estudos por diversos fatores, mas ele não só resiste como quer aprender para poder ensinar, mesmo com toda dificuldade e limitação até para enxergar.

Rogério só quer seguir no caminho da educação e nossa missão é ajudá-lo.

“No mundo existem pessoas boas, que querem ajudar as outras e, através dessa vaquinha, vou conseguir realizar meu sonho. O esforço de concluir será meu, mas vai ter o dedo de muita gente que está disposta a me ajudar”, comemorou Rogério com gratidão.

Para ajudar o Rogério a concluir a graduação em Pedagogia, você pode contribuir com qualquer valor através deste link. Também pode doar pelo PIX e-mail: gari-pedagogia@sovaquinhaboa.com.br

Vontade de aprender para ensinar

Casado e pai de duas filhas, Rogério estudou toda a vida em escolas públicas. Seus pais não conseguiram concluir a educação básica.

Por conhecer bem a realidade das periferias e da falta de acesso à educação de qualidade, ele acalenta desde a infância o sonho de ingressar no ensino superior e conseguir ser professor.

“O meu pensamento sempre foi de ajudar as pessoas e, principalmente, os que possuem alguma dificuldade, assim como eu”, planeja.

Após a formação em Pedagogia, Rogério tem planos maiores. Pretende fazer pós-graduação em História e uma especialização em Braile para, assim, ensinar em instituições de ensino voltadas para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), onde ele conseguiu concluir o ensino médio.

“Se hoje estou em busca de especializações profissionais é porque no meu ensino médio pude contar com a educação gratuita, através do EJA. Quero ajudar pessoas que, assim como eu, saem pela manhã de casa e não têm tempo para estudar durante o dia. E, mesmo chegando cansado após um longo dia de trabalho, se arrumam e vão para escola no período da noite”, afirma.

Rogério quer que a sua história sirva de motivação para que os jovens, especialmente os que vivem com a limitação de alguma deficiência, não desistam dos seus sonhos no primeiro obstáculo encontrado no caminho.

“Quero que as pessoas conheçam a minha história, um homem cego, que não teve o apoio necessário e enfrentou diversos problemas nos ambientes educacionais, que sai de casa às seis horas da manhã e retorna às dez horas da noite, mas é capaz de conseguir conquistar tudo que sempre sonhou. Através dos estudos vou conseguir ser alguém na vida”, concluiu.

Rogério foi obrigado a trancar a faculdade por falta de dinheiro - Foto: arquivo pessoal

Rogério foi obrigado a trancar a faculdade por falta de dinheiro – Foto: arquivo pessoal

Ele foi perdendo a visão aos poucos por causa do glaucoma - Foto: arquivo pessoal

Ele foi perdendo a visão aos poucos por causa do glaucoma – Foto: arquivo pessoal

O gari cego trabalha com coleta e plantas em Goiânia - Foto: arquivo pessoal

O gari cego trabalha com coleta e plantas em Goiânia – Foto: arquivo pessoal

Com informações da Agência Educa Mais Brasil  (por Larissa Mesquita)