Aprovada a venda do olho biônico, para cegos com retinose pigmentar: Argus II

7140
argus_1|argus_2
argus_1|argus_2
Por Rinaldo de Oliveira
Olha que notícia incrível pra quem vive na escuridão!
O FDA, órgão de vigilância sanitária dos Estados Unidos, acaba de aprovar a venda do primeiro olho biônico do mercado, como adiantou o SóNotíciaBoa.com.br há uma semana. Leia aqui.
É a tecnologia da retina artificial, desenvolvida com apoio da Fundação Nacional de Ciências.
Ela vai beneficiar pessoas que perderam a visão por causa da retinose pigmentar profunda, uma doença que afeta uma em cada 4 mil pessoas nos Estados Unidos.

O olho biônico não devolve a visão normal, mas permite que essas pessoas, totalmente cegas, localizem objetos, percebam movimentos, melhorem a orientação, mobilidade e vejam formas de objetos, incluindo letras grandes.

O dispositivo, com o nome comercial de “Argus II Retinal Proshtesis System”, transmite via Wi-Fi, ou seja, sem fio, as imagens de uma câmera montada em um óculos.
Um conjunto de microeletrodos, ou chips, implantados na retina danificada do paciente, envia sinais elétricos por meio do nervo ótico e o cérebro interpreta a imagem.
argus_2
O Argus II é um microprocessador que contém mil eletrodos e foi desenvolvido por Wentai Liu, professor de bioengenharia na Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.
O aparelho recebeu em 2011 a aprovação das autoridades sanitárias da Europa e já foi implantado em mais de 50 pacientes fora dos Estados Unidos.
A retinose pigmentar danifica as células sensíveis à luz que recobrem a retina e, gradualmente, diminui a capacidade da pessoa para distinguir a luz da escuridão.
Embora haja tratamentos que retardam o progresso das doenças que degeneram a retina, não houve até agora nenhum tratamento que pudesse substituir a função dos fotorreceptores perdidos no olho.
Com informações do Correio Braziliense.