Ong empresta bicicleta para quem não tem dinheiro pra pegar ônibus em SP

2011
pedal_social
pedal_social
Moradores de rua e sem-teto, que vivem em ocupações na cidade de São Paulo, estão recebendo bicicletas emprestadas para irem ao trabalho.
O programa Pedal Social, criado para trabalhadores que não podem abrir mão do salário com transporte público, já atendeu a quase 50 pessoas desde o começo deste ano.
O projeto saiu do papel no começo deste ano, e a maior parte dos empréstimos é registrada no centro, onde 46 pessoas já aproveitaram o serviço e mais 80 estão na fila de espera, por isso, as doações de bikes são bem-vindas.

A ação criada pelo Instituto Mobilidade Verdesurgiu de um levantamento realizado pelo Instituto Mobilidade Verde em 2010, que levantou o maior desafio enfrentado na hora de conseguir um emprego.

A pesquisa revelou que, para muitas pessoas, separar dinheiro para bancar o transporte até os locais de trabalho, no primeiro mês, nem sempre é tarefa fácil.
A ação é realizada pelo Instituto Verde, em parceria com o Movimento Estadual das Pessoas em Situação de Rua de São Paulo.
Segundo a Folha de S. Paulo, o projeto está se expandindo – agora, o Pedal Social também está presente no Cambuci, bairro que tem um alto número de ocupações sem-teto.
De acordo com Lincoln Paiva, representante do Instituto Mobilidade Verde, a ideia é espalhar a ação nas áreas que mais possuem cortiços.
O Instituto Mobilidade Verde também afirma que as bicicletas são emprestadas preferencialmente para as famílias que possuem renda menor ou igual a um salário mínimo e que não têm condições de pagar o transporte público na capital paulista.
Aos finais de semana, as bikes ficam disponíveis para crianças e jovens.
Com informações do CicloVivo e Envolverde.