4 bebês com HIV são ‘curados’ no Canadá

-
Por Bruno M.
Compartilhar
Imagem de capa para 4 bebês com HIV são ‘curados’ no Canadá


Foto: reprodução/ internet

Quatro bebês com VIH, o vírus que provoca a Aids, foram aparentemente “curados” da infeção logo depois que nasceram no Canadá, graças a uma terapia inovadora que vem renovar as esperanças para a eliminação total da doença.
Os resultados do tratamento vão ser apresentados este mês numa conferência em Melbourne, na Austrália.

As crianças – que têm mães soropositivas – receberam doses elevadas de três remédios antirretrovirais, nas primeiras horas imediatamente após o nascimento.

As análises feitas nos bebês, depois do tratamento, não mostraram quaisquer sinais do vírus no organismo deles.

Isso transforma as 4 crianças em mais um caso de sucesso, idêntico ao de uma bebê do Mississipi, EUA, que contamos no ano passado aqui no SóNotíciaBoa – releia aqui – a primeira no mundo a entrar em remissão, apresentada como exemplo de “cura funcional” da doença.

A “cura funcional” do HIV significa que a presença do vírus foi reduzida a níveis muito baixos, o que o torna indetectável nos exames e permite ao corpo humano controlá-lo sem remédios.

O Vírus
Tradicionalmente, o tratamento com antirretrovirais é apenas capaz de suprimir, ou adormecer o HIV, mas, no caso da bebê do Mississipi, a medicação foi totalmente interrompida e o vírus não voltou a emergir.

Isso aumenta as possibilidades de que a aplicação do tratamento, pouco depois do parto, ou da infeção, possa trazer a cura.

Ari Bitnun, médico do Hospital for Sick Children em Toronto, no Canadá, que acompanhou o trabalho com os quatro bebês, alertou que é ainda cedo para dizer com 100% de certeza que as crianças estão definitivamente curadas, já que ainda estão recendo antirretrovirais e o vírus pode voltar se a administração for suspensa.

A Conferência
Em declarações ao Herald Sun, a investigadora Sharon Lewin, uma das presidentes da conferência AIDS 2014 – que vai acontecer em Melbourne de 20 a 25 de Julho – afirmou que a importância desta pesquisa vai ser o principal foco da atenção internacional durante o evento.

“Vai ser entusiasmante para a cidade de Melbourne e para o mundo receber este grande encontro de mentes para discutir os últimos avanços da ciência, da política e da ação comunitária em todos os aspetos da resposta global ao HIV”, prevê Lewin.

Com informações do Boas Notícias.