Salada no pote rende R$ 4 mil por mês a jornalista

990
|
|

Foto: reprodução/Facebook/PotedaJana
Por Andréa Fassina, da redação do SóNotíciaBoa

Oportunidade, ousadia e sucesso!
A jornalista capixaba Janaína Carrareto, de 34 anos, descobriu pelo Facebook de uma amiga que a nova moda nos Estados Unidos é comprar salada no pote de vidro.

“Ela tinha preparado cinco potinhos para levar no serviço ao longo da semana. Achei a ideia genial e na hora quis fazer igual. Pesquisando na internet, descobri que aquilo era febre entre os americanos e o motivo de as pessoas usarem potes de vidro era porque esse material conserva os alimentos melhor do que o plástico”, contou ao SouMaisEu, do UOL.

Janaína também descobriu que as vendas aconteceram na rua, em máquinas de venda de refrigerante e chocolate.
Mesmo não sendo da geração saúde, como diz, ela fez alguns potinhos para experimentar.

Uma amiga do condomínio fez a primeira encomenda: 5 potinhos para os almoços da semana. No negócio o pote funciona como refil e deve ser devolvido.

 
“Comprei dois potes de vidro por R$ 5 cada e cobrei R$ 60 no pacote. Usei o que já tinha na geladeira mesmo para a primeira salada no pote. No segundo dia, peguei o primeiro frasco de volta, esterilizei e entreguei recheado no dia seguinte. Assim, não precisava de um novo para cada almoço. Sem falar que salada tem que ser fresca. Não dava pra entregar tudo na segunda-feira”, explica.
 
“Minha amiga gostou tanto que começou a fazer propaganda”. 

O preço atrativo
“E convenhamos que R$ 60 em cinco refeições é um preço bem honesto. Não demorou para minhas vizinhas descobrirem o que eu estava vendendo. As mulheres eram as primeiras a virarem clientes. Aí elas convenciam os maridos a provarem e eu acabava arrebatando o casal. Nessa primeira fase, quem fazia as entregas era eu, de carro. Os potes continuaram funcionando no esquema “refil” para que eu não precisasse cobrar por eles a cada entrega. 

Ingredientes


 
Marketing
“Presenteei uma famosa e ganhei muitos clientes! Sabia que uma cantora conhecida morava perto de casa e resolvi mandar para ela, de graça mesmo, alguns potes de salada para ela conhecer. Mandei sem compromisso. Se ela gostasse e falasse bem, seria ótimo. Se não, pelo menos não tinha perdido rios de dinheiro. Quando fiz isso, tive um retorno maior do que esperava. A cantora não só adorou a ideia como publicou uma foto no próprio perfil do Instagram! Ela virou minha cliente e me trouxe vários por tabela por causa da fama. O número de curtidas na minha página [Pote da Jana] pulou de 270 para 1.000 num único dia!”
Janaína entrou de cabeça no negócio em Julho deste ano, depois que deixou o emprego no ramo do jornalismo. Ela alugou uma cozinha maior e começou a crescer.

“Hoje, vendo cerca de 600 potes de salada por mês e lucro R$ 4.000. Os pedidos chegam toda semana – por telefone, WhatsApp e Facebook”, revela.

Orgulho
A pequena empresária investiu em panfletos de divulgação e agora pensa em contratar um ajudante.

“Tenho orgulho do que faço e minha maior satisfação é receber elogios dos clientes. Muitos nem gostavam muito de salada e agora são apaixonados por elas! Recebo várias mensagens de agradecimento e, uma vez, uma cliente devolveu o pote cheio de bolo e palha italiana com a mensagem: “Você distribui seu amor pra gente todos os dias. Nada mais justo que eu retribuir esse amor pelo menos uma vez”. Foi lindo!, finalizou.

Serviço
Acesse aqui o Pote da Jana
Com informações do SouMaisEu/Uol