Técnica melhora memória colando neurônios novos a antigos

1003
Neurônios novos (rosa)
Neurônios novos (rosa)

Cientistas encontraram uma maneira de favorecer a fixação de novos neurônios no cérebro e, assim, melhorar o funcionamento da memória.

O estudo feito em ratinhos, na Universidade de Harvard, foi publicado na revista científica Neuron.

Os pesquisadores conseguiram influenciar a integração de novos neurônios através de um processo temporário onde um gene, chamado Klf9, é colado sobre os neurônios antigos.

O processo é reversível e o gene fica lá durante alguns momentos em que a integração de novos neurônios é assegurada.

Os testes clínicos provaram que os ratos que receberam a técnica criaram memórias mais fortes e precisas, existindo menos confusão entre memórias similares.

Embora ainda não esteja disponibilizada informação sobre testes em seres humanos, a técnica seria  útil para pessoas que sofrem de distúrbio de estresse pós-traumático, disfunções cognitivas ligeiras, ou perda de memória relacionada com a idade.

Com informações do BoasNotícias