Polvos de crochê ajudam bebês prematuros em UTIs

2607
Foto: Pinterest|
Foto: Pinterest|

Uma ideia simples, que veio da Dinamarca, está ajudando a acalmar bebês prematuros no Brasil.

Na UTI do Hospital Regional de Ponta Grossa, no Paraná polvos de crochê estão sendo dados para recém-nascidos que estão nas incubadoras.

Os brinquedos ajudam os bebês a se sentirem mais seguros e confortáveis.

Ao abraçar o polvo, feito de crochê, o recém-nascido se sente calmo e protegido, porque os tentáculos são semelhantes ao cordão umbilical e dão a sensação de segurança que eles tinham no útero materno.

Os batimentos cardíacos mostram o poder desse brinquedinho simples.

Um prematuro da UTI, sem o polvo, tem mais de 180 batimentos por minuto.

Em outro bebê da mesma sala, com o polvo, esse número cai para 130.

História

Projeto Octo começou na Dinamarca em 2013, quando um grupo de voluntários passou a costurar polvos de crochê para doar para bebês prematuros em unidades de tratamento intensivo neonatais.

Atualmente, o projeto faz doações para 16 hospitais em toda a Dinamarca e já recebeu pedidos para iniciar o projeto em mais de 15 países pelo mundo.

O primeiro a testar essa nova maneira de confortar os recém-nascidos foi o Hospital Universitário Aarhus.

Lá a equipe médica pôde identificar melhora nos sistemas respiratório e cardíaco dos bebês, além de um aumento dos níveis de oxigênio no sangue.

Como fazer

Para que o brinquedo seja seguro para recém-nascidos, o polvo precisa ser 100% algodão, assim ele pode ser levado à máquina de lavar.

E atenção aos tentáculos: eles não podem passar de 22 centímetros.

Foto: reprodução / Pinterest
Foto: reprodução / Pinterest

Com informações da Revista Crescer e TV Guará