Empadinhas caem no trem e provocam reação do bem em cadeia

10393
Foto: reprodução / Facebook
Foto: reprodução / Facebook

Uma cena emocionante, que aconteceu dentro de um trem, mostra como uma boa ação pode contagiar e fazer várias outras pessoas agirem da mesma forma.

Dois rapazes estavam vendendo empadinhas – para ajudar uma entidade assistencial – quando todas caíram no chão. A cara de decepção e tristeza dos jovens comoveu um dos passageiros, que deu a eles os únicos 4 reais que tinha no bolso.

Esse gesto provocou uma reação em cadeia. Imediatamente outros passageiros começaram a fazer o mesmo. “Foi algo incrível, minha vontade foi comemorar cada nota de 2, 5, 10 e até 20 reais que chegavam até as mãos deles”, contou o estudante de engenharia Marcos Rodrigo Rodrigues.

Ele foi o primeiro a dar o dinheiro e postou no Facebook a foto das empadinhas espatifadas no não. A história rapidamente viralizou.  Teve mais de 100 mil acessos em 24 horas.

“Eu fiz o que devia, não tinha outra coisa a se fazer e a sorte é que ali no vagão tinha um monte de pessoas de bem, trabalhadoras e honestas”, disse Marcos ao SoNoticiaBoa.

O caso aconteceu na última terça, 15, no Rio de Janeiro um trem do ramal Santa Cruz.

História

As empadinhas, vendidas a 1 real cada, eram para ajudar um centro de recuperação “que não tem ajuda do governo e depende só das vendas dessas empadas”, contou Marcos.

As empadas estavam em uma caixa de papelão grande, mas o fundo abriu e umas 25 empadas foram se espatifaram no chão.

“Os rapazes instantaneamente ficaram com uma fisionomia de decepcionados… Foi possível ver a tristeza na fisionomia de quase todas as pessoas que estavam próximas”.

“Vendo aquela situação eu lembrei de 4 reais que eu tinha guardado no bolso e era todo o meu dinheiro, rsrsrsrsr, vou casar gente tô duro!”, explicou Marcos.

“Com apenas a intenção de ajudar e diminuir por mínimo que fosse o prejuízo dos rapazes, eu peguei os 4 reais e ofertei para eles. Eu jamais imaginaria que aquele gesto se multiplicaria e mais de 30 pessoas fariam o mesmo. Foi algo incrível, minha vontade foi comemorar cada nota de 2, 5, 10 e até 20 reais que chegavam até as mãos deles.”

Marcos não sabe precisar quanto os rapazes arrecadaram. “Não sei a quantia exata, mas pagou as empadas com certeza!”, disse.

“Creio que todos que presenciaram isso, saíram do trem transformados e edificados por esse gesto simples porém tão bondoso. Parabéns as pessoas envolvidas, faça o bem sempre que puderem, essa é a mensagem que deixo para vocês!”

Marcos concluiu o post dizendo: “EU AINDA ACREDITO NA BONDADE DAS PESSOAS!

Por que ele age assim?

“Procuro sempre ajudar as pessoas que precisam, somos irmãos. Você não se sente bem ajudando um irmão?” Pois bem, eu também!”, disse ao SnB.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa