Dia Internacional da Paz. Facebook convida todos a participar

1338
Foto: reprodução / Facebook
Foto: reprodução / Facebook

A maior rede social do mundo – com quase 2 bilhões de usuários – aderiu ao Dia Internacional da Paz.

Neste dia 21 de setembro, assim que abre sua página, o seguidor recebe um convite com a pomba da paz para colocar uma moldura do bem na sua foto de perfil: “Atualize sua foto do perfil com este tema de Facebook”.

Para participar é fácil é só clicar no convite e escolher sua foto de perfil que receberá e mensagem. Pra tirar – depois que passar a data – o usuário entra no seu perfil e escolhe a foto antiga novamente, muito simples.

O Dia Internacional da Paz, celebrado todo dia 21 de Setembro, foi declarado pela ONU em 30 de novembro de 1981.

História

A Assembleia Geral da ONU proclamou o Dia Internacional da Paz como um dia de cessar-fogo e de não violência em todo o mundo.

“A finalidade não é apenas que as pessoas pensem na paz, mas que também façam algo a favor da paz”, lembrou em 2006 Kofi Annan, então secretário-geral da ONU.

Esta semana o atual secretário-geral da ONU António Guterres pediu a união dos países pela paz, durante a Assembléia Geral realizada em Nova York, nos EUA.

“Somos um mundo em pedaços. Precisamos nos tornar um mundo de paz”, disse Guterres durante o discurso.

Segundo Guterres, o mundo está vendo o crescimento da insegurança, da desigualdade, da disseminação dos conflitos, da mudança climática, enquanto as sociedades estão se fragmentando e o discurso político, tornando-se polarizado.

O chefe da ONU afirmou que as ansiedades globais sobre as armas nucleares estão em seu mais alto nível desde o fim da Guerra Fria, devido a testes nucleares e de mísseis da Coreia do Norte.

“A solução precisa ser política. É hora de estadismo. Não devemos caminhar para a guerra”, alertou, completando que conversas enérgicas podem levar a desentendimentos fatais.

Sobre terrorismo, o secretário-geral enfatizou a necessidade de enfrentar as causas da radicalização. “Não é suficiente combater terroristas no campo de batalha”, disse.

Diplomacia

Enfatizando a necessidade de um “crescimento da diplomacia hoje” e “um salto na prevenção de conflitos para o amanhã”, ele disse que é possível se mover da guerra para a paz, da ditadura para a democracia.

Segundo Guterres, apenas soluções políticas podem levar paz para conflitos não resolvidos em Síria, Iêmen, Sudão do Sul, Sahel, Afeganistão e em outros lugares.

O chefe da ONU anunciou, nesse sentido, a criação de um conselho consultivo de alto nível para a mediação de conflitos.

Sobre Mianmar, Guterres afirmou que as autoridades do país asiático precisam acabar com as operações militares no estado de Rakhine, permitir acesso de equipes humanitárias e resolver as queixas dos muçulmanos Rohingya, que não têm status de cidadãos.

Ele citou as declarações feitas nesta terça-feira (19) pela líder de fato de Mianmar, Aung San Suu Kyi, segundo as quais ela tem intenção de implementar o mais rápido possível as recomendações de uma comissão consultiva liderada pelo ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan.

Sobre o conflito entre Israel e Palestina, Guterres afirmou que a solução de dois Estados permanece como o único caminho adiante.

Por Andréa Fassina, da redação do SóNotíciaBoa – com informações da ONU