Bailarina que vendeu brigadeiro pra ir os EUA dança para agradecer

1682
Foto: Newton Kliver
Foto: Newton Kliver

A bailarina Amanda Mattos, de 20 anos, que ficou conhecida por vender brigadeiros no trem pra estudar nos EUA, arranjou uma forma de agradecer, com o que ela mais sabe fazer: dançar.

O agradecimento aos passageiros que a ajudaram aconteceu na estação ferroviária do Rio pra deixar marcado que vale a pena batalhar pelos sonhos.

Acompanhada de 20 integrantes do grupo Favela em Dança, o repertório tinha obras que remetem a superação e ao espírito guerreiro do brasileiro, como “Meu nome é favela” (Arlindo Cruz), “Êta povo pra lutar” (Zeca Pagodinho), “Pesadão” (Isa) e “Lado A e Lado B” (O Rappa).

Luta pelo sonho

Amanda passou no curso de verão na Central Florida Ballet, nos Estados Unidos em agosto de 2016.

Desde então, pra complementar o dinheiro da viagem, vendeu os docinhos nos trens, de abril a junho, entre Mesquita e a Central, juntando cerca de R$ 2 mil, e fez uma vaquinha virtual, que rendeu R$ 7 mil, como mostrou o SóNotíciaBoa antes da viagem, em julho.

Não é a primeira vez que a bailarina agradece.

Mesmo antes da viagem, Amanda já havia retribuído a ajuda no trem onde vendeu brigadeiros, no ramal Deodoro/Japeri. Ela distribuiu de graça o doce para as pessoas que a ajudaram.

“Estou muito feliz e isto é de extrema importância pra mim, para minha família e pra minha carreira como bailarina, além de ser uma abertura para novos horizontes”, disse Amanda ao SóNotíciaBoa a época.

Com informações de O Dia