Mulheres da Arábia Saudita vão a partida de futebol pela 1ª vez

701
Foto: Reprodução The National|Foto: Reprodução AFP|Foto: Reprodução AFP
Foto: Reprodução The National|Foto: Reprodução AFP|Foto: Reprodução AFP

Pela primeira vez na história, mulheres da Árábia Saudita acompanham uma partida de futebol dentro de um Estádio. Demorou, mas já é um pequeno avanço.

O feito inédito foi nesta sexta-feira, 12, durante a partida do Al Ahli contra Al Batin, em Riad no Estádio Rei Abdullah, na cidade de Jeddah.

Horas antes do jogo, os clubes sauditas estavam encorajando as mulheres a participar através de tuítes nas redes sociais.

Alguns clubes também estão oferecendo abayas especiais — túnicas tradicionais para mulheres sauditas– com as cores dos times.

Príncipe revolucionário

Tudo isso faz parte das reformas empreendidas pelo jovem príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.

As novidades incluim também autorização de dirigir para as mulheres a partir de junho e a reabertura dos cinemas do país em março.

Estádios preprados

Nas instalações esportivas locais, foram criados setores “familiares” nas arquibancadas.

As mulheres terão os próprios banheiros, além de espaços para oração e áreas para fumar.

Neste sábado, a capital, Riad, terá torcedoras do sexo feminino pela primeira vez, durante duelo entre Al Hilal, líder da competição, e Al Ittihad.

E elas encararam como uma conquista.

“Eu assistia aos jogos pela televisão, enquanto meus irmãos iam ao estádio. Eu ficava triste e me perguntava por que não podia ir? Mas hoje isso mudou, é um dia de prazer e alegria”, declarou à AFP a torcedora Nura Bajuryi.

Em setembro, o público feminino foi autorizado pela primeira vez para acompanhar as comemorações pelo Dia Nacional da Arábia Saudita, que aconteceram no Estádio Internacional Rei Fahd, também em áreas separadas.

As mulheres ainda devem usar a burca em público e ter um tutor legal masculino –pai, irmão, marido– para poder viajar. O que mostra que elas ainda têm muito o que conquistar na Árábia Saudita.

Foto: Reprodução AFP
Foto: Reprodução AFP
Foto: Reprodução AFP
Foto: Reprodução AFP

Com informações do Uol