Ingrediente secreto da batata do McDonald’s pode curar calvície

1970
Foto: Reprodução Newsweek|Foto: Universidade Nacional de Yokohama
Foto: Reprodução Newsweek|Foto: Universidade Nacional de Yokohama

Pode parecer propaganda mas é científico. Um estudo da Universidade Nacional de Yokohama, no Japão, descobriu que um item secreto usado na batata frita do McDonald’s pode levar à cura da calvície.

Testes em laboratório com ratos deram resultado positivo. Os roedores ganharam folículos capilares novos que, em poucos dias, produziram pelo/cabelo.

O agente químico é o dimetilpolissiloxano, que é acrescentado às batatas para que elas não façam espuma no óleo, quando são fritas.

“É muito permeável ao oxigênio e, por isso, o resultado foi muito bom, permitindo a criação de 5 mil folículos de cabelo simultaneamente”, explicou o professor Junji Fukuda.

A equipe de pesquisa de células-tronco acredita que o método inovador provavelmente seria bem sucedido quando transferido para células da pele humana.

“É uma técnica muito promissora. O cabelo regenerado tem o ciclo de vida de um cabelo normal. Todos os testes indicam que vai funcionar com células humanas também”, acrescentou ele.

Como

De acordo com o estudo, publicado na revista Biomaterials na semana passada, o avanço ocorreu depois que os cientistas produziram “germes do folículo capilar” (HFG), que foram criados pela primeira vez dessa maneira.

As HFGs, células que impulsionam o desenvolvimento do folículo, são consideradas o Santo Graal na pesquisa de perda de cabelo.

Os cientistas disseram que o uso de dimetilpolisiloxano foi crucial para o avanço.

A técnica criou 5.000 HFG simultaneamente. A equipe de pesquisa implantou os HFGs de aproximadamente de 300 ml, no corpo dos ratos.

“Estes germes do folículo capilar auto-classificados mostraram-se capazes de produzir folículos pilosos eficientes e gerar o eixo após a injeção nas costas de camundongos”, disse Fukuda.

Alguns dias depois, Fukuda e seus colegas encontraram cabelos negros nas áreas dos rato onde os folículos foram transplantados. As fotos abaixo demonstram as descobertas.

Foto: Universidade Nacional de Yokohama
Foto: Universidade Nacional de Yokohama

“Este método simples é muito robusto e promissor”, disse Fukuda.

“Esperamos que esta técnica melhore a terapia regenerativa do cabelo humano para tratar a perda de cabelo como a alopecia androgênica (calvície masculina). Na verdade, temos dados preliminares que sugerem HFG humano na formação de queratinócitos humanos e células de papila dérmica “.

Em 2016, a indústria de fabricação de tratamento de perda de cabelo nos EUA faturou US $ 6 bilhões.

Isso incluiu empresas que produziram equipamentos para cabelo restauradores, como enxertos para restauração capilar, bem como tratamentos orais e tópicos.

O McDonald’s não respondeu ao pedido de comentário da Newsweek no momento da publicação.

Com informações da Newsweek